5.1.11

Marketing e Responsabilidade Social

Certa vez, na década de 1970, meu professor de marketing na faculdade perguntou-me o que é, afinal, o marketing em uma empresa. Antes que eu pudesse ordenar meus pensamentos para lhe fornecer uma boa resposta, ele mesmo se antecipou:
- Marketing é tudo! Desde a criação e o design do produto, sua produção, os insumos, a propaganda, o logotipo, as vendas, distribuição, logística de transportes, embalagem, seguro, custos finais, atendimento ao cliente, os trajes adequados dos vendedores, o jeito de falar ao telefone, a satisfação do consumidor...
Enfim, o professor deu-me a entender que todos os setores e atividades da empresa com relação aos seus produtos devem estar harmonicamente interligados e formam o conjunto daquilo que se pretende chamar de marketing. Não adianta nada a empresa ter um ótimo produto se o atendimento ao cliente é péssimo, há atrasos na entrega, o produto chega ao seu destino com a embalagem rompida, o responsável esqueceu-se de providenciar o seguro para o embarque em navios, ou o preço está fora dos padrões competitivos.
Foi a melhor definição de marketing que recebi até hoje.
A mesma tese vale para a chamada Responsabilidade Social.
Na cidade de Londrina a palavra Responsabilidade Social anda meio em voga pelas empresas – só na teoria. Na prática, o que se vê são algumas construtoras da cidade dando mostras de que ainda não entenderam o alcance desta nova palavra mágica.
Se a lei da Prefeitura é clara quanto ao horário definido para início e término diário das obras, não cabem marteladas que se iniciam meia hora antes do permitido; nem horas extras em fim de semana; ou lavagem de betoneiras nas ruas, ou ainda terra espalhada pelos caminhões nas redondezas. São ações que demonstram pouca ou nenhuma atenção em relação ao entorno das suas obras.
Responsabilidade Social implica em maior controle do pessoal, que chega ainda ao nascer do sol com músicas em alto volume, escapamentos abertos, gritaria e baderna.
Responsabilidade Social inclui o bem-estar dos operários, mas também o bem-estar dos vizinhos à obra. Responsabilidade Social inclui o controle dos serviços terceirizados, cujo pessoal parece agir a seu bel-prazer, sem escrúpulos nem limites. Responsabilidade Social inclui o zelo pela imagem e marca da empresa.
Não adianta nada a empresa plantar meia dúzia de árvores, obrigar seus funcionários a usarem um broche com o texto “Nossa empresa cumpre sua Responsabilidade Social”, ganhar um troféu na frente de câmeras de tevê, incluir um lindo texto no seu site e apregoar as maravilhas da Responsabilidade Social, se todo o contexto de atitudes e ações contraria essas afirmações.
Responsabilidade Social é como o marketing: as empresas não podem deixar pontas soltas que venham a desmoralizar sua reputação.

A foto mostra uma betoneira lavando os restos de concreto em plena rua,
frente à obra. Foto de Julio E. Bahr.

Nenhum comentário:

Postar um comentário