13.1.11

De que lado você estava?

O velho Freud deveria ter sido ressuscitado ontem para nos explicar o comportamento humano. Enquanto mais de 200 corpos eram encontrados na maior catástrofe que já assolou a região serrana do Rio de Janeiro, uma alegre torcida cantava e dançava lá perto, para receber o jogador Ronaldinho no Flamengo.

Por alguma razão, a imagem no campo da Gávea me lembrou um pouco a do Coliseu romano, onde multidões se reuniam para aplaudir ou vaiar seus gladiadores – o circo que, junto com o pão, anestesiava o povo em relação aos seus problemas cotidianos.

Se for verdadeira a informação de que o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) e o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) enviaram um alerta sobre chuvas fortes no Rio de Janeiro às 16h23 de terça-feira (11) e que a Defesa Civil do Rio de Janeiro ignorou estes avisos, então está na hora destes mesmos alegres torcedores do Flamengo promoverem um veemente protesto frente à sede da Defesa Civil do Rio.

Como sempre ocorre nestas tragédias, as autoridades cariocas estabelecerão “um período de luto por três dias”, as manchetes nos informarão que a natureza foi inclemente, que jamais choveu tanto em tão curto período e a vida continuará na mesma. Os estádios lotarão de fãs para ver Ronaldinho jogar, ouviremos criticas ferozes a cada vez que o jogador passar as noites nas baladas, os dirigentes serão xingados... e nas próximas chuvas novas tragédias se repetirão em alguma cidade do Rio de Janeiro.

Melhor mesmo é deixar Freud repousando no seu túmulo e a vida seguir seu curso.


Fotos: Folha São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário