15.12.10

O crime compensa, sim

Aqui no Brasil parece que o crime compensa – e muito!
Já comentamos o caso do juiz Lalau, que se apoderou de uma fortuna desviando dinheiro na construção da nova sede do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. Ele cumpre "prisão domiciliar" e deve estar realizando o sonho do Tio Patinhas, mergulhando diariamente em uma piscina olímpica recheada de moedas de ouro.
Outra grande pilantra é a tal Jorgina de Freitas, condenada como chefe de uma quadrilha que fraudava o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).
Jorgina foi solta em junho, depois de cumprir 14 anos de prisão em regime fechado por desviar cerca de R$310 milhões do INSS, na época em que era procuradora do órgão.
Do total do dinheiro roubado, somente cerca de R$80 milhões foram reavidos. A sua quadrilha fraudou o INSS ao emitir pagamentos de falsas indenizações milionárias.
Se ela aplicou os outros R$230 milhões, no mínimo deve ter triplicado sua fortuna nestes quase vinte anos. Com esse dinheiro, o MST nem precisaria fazer tantas invasões de terra: bastaria comprá-las e distribuir lotes por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário