3.9.10

“Zona de conforto”

É curioso!
Essa frase tem sido repetida com certa frequência pelos partidários do pensamento petista-socialista-marxista-leninista.
Aparece em cartas nos jornais, comentários e sempre que o governo noticia alguma ideia sobre cotas, distribuição (ou invasão) de terras, quilombolas e congêneres.
Eles querem dar a entender que todos aqueles que não compactuam com as ideias esquerdistas deles, são os chamados “burgueses”.
Bem, eu não pretendo trocar a minha zona de conforto por nada. Estes esquerdistas comunistoides precisam saber que há pessoas que ralaram muito na vida, trabalharam doidamente e se mataram de tanto trabalhar. Eu, com certeza, sou um deles.
Perdi meu pai cedo e tive de ir à luta. Decidi sozinho qual a atividade profissional que iria abraçar, estudei, me aperfeiçoei e trabalhei até altas horas da noite para me sustentar e buscar meus objetivos. Fui à luta. Não fiquei esperando benesses do governo.
Trabalhei por cinqüenta e um anos seguidos, com pouquíssimas férias. Enquanto isso, os comunistoides se reuniam em “aparelhos” clandestinos, planejavam e executavam roubos, sequestros, explosões e assassinatos. Como viviam clandestinamente, poucos trabalhavam.
Quem não se lembra da expressão “esquerda festiva”? Era o pessoal do bem-bom, tomando seu uisquezinho nos barzinhos de Copacabana, incitando a juventude para ir lutar nas ruas e enfrentar a cavalaria do exército. Muitos jovens morreram, eles continuaram tomando uísque. Fácil, fácil!
Hoje todos eles recebem indenizações milionárias – por terem, matado, sequestrado e prejudicado o país e as pessoas ordeiras e trabalhadoras. Tanto reclamam da ditadura militar, mas se esquecem de que ela surgiu exatamente por causa deles mesmos, os esquerdistas que queriam transformar nosso país numa Cuba (até hoje eles acham Cuba, com sua pobreza, seu atraso de vida, sua ditadura e suas bárbaras execuções o máximo do máximo). Que triste ilusão!
Zona de conforto: aqui eu fico. Por vontade própria, daqui ninguém me tira! E não me venham com esse papo!

Um comentário:

  1. Ainda mais que pagamos quase que 50% de impostos-um dos mais altos do mundo- e não temos quase nenhum retorno ,veja-se por ex. que somos obrigados a pagar plano de saúde particular,senão morremos jogados nas filas do SUS...Zona de conforto pela qual pagamos bem caro!

    ResponderExcluir