11.9.10

O calo no pé direito do Lula

Já se passaram oito anos desde que Fernando Henrique Cardoso deixou de ser presidente.
Entretanto, a incompetência, o complexo de inferioridade, a inveja, a falta de cultura e principalmente a falta de classe parecem incomodar muito a Lula, o seu sucessor. FHC é o calo no pé direito do Lula. Provavelmente ele nem dorme direito e reza toda noite para acordar no dia seguinte sendo igualzinho ao FHC. Ou o próprio FHC.

Ontem mesmo, no seu palanque eleitoral, Lula tentou detonar a educação do governo FHC e, como sempre, não disse coisa com coisa. Nem ele mesmo acredita no que fala. Parece que o calo estava incomodando muito...
Meu amigo Peter, muito antenado nas coisas que ocorrem à nossa volta, me enviou o seguinte devaneio:


Já imaginou o que o PT aprontaria, caso os seguintes fatos ocorressem no governo de FHC:

A epidemia de dengue fosse incontrolável como agora?
E a febre aftosa?
E a febre amarela?
Se faltasse gás?
Se os lucros dos bancos fossem tão vultosos como agora?
Se houvesse tantos acidentes aéreos?
Se houvesse o caos aéreo?
Se o FHC se rebaixasse ao nível do ditador Chaves e do cocaleiro Morales?
Se o FHC entregasse de mão beijada para o facínora Fidel Castro um bilhão de reais do dinheiro pago pelos contribuintes?
Se a mulher de FHC pedisse e obtivesse cidadania estrangeira só para manipular contas bancárias no país escolhido, de forma secreta e protegida?
Se o FHC comprasse um avião tão luxuoso?
Se todos os "amigos" do FHC fossem corruptos?
Se o FHC "perdoasse" a dívida de tantos "amiguinhos"?
Se o FHC tivesse um filhinho tão espertinho?
Se as despesas do palácio aumentassem tanto?
Se alguma ministra de FHC nos mandasse relaxar e gozar?
Se a primeira dama não fizesse absolutamente nada na vida, mas tivesse cartão de crédito ilimitado?
Se o FHC aparelhasse o estado com milhares de empregos para os "cumpanhero"?
Se algum aspone do presidente nos mandasse tomar no ... quando caísse algum avião?
Se o FHC declarasse sempre que não sabia de nada?
Se o FHC fosse amiguinho do presidente mais corrupto que o senado já teve?
Se o leite contivesse soda cáustica?
Se algum ministro do FHC declarasse que soda cáustica no leite não faz nenhum mal?
Como remata Peter: competência e sapiência são para quem pode e não para quem quer. Lula jamais dará aulas na Sorbonne. Aliás, ele nem sabe o que é isso. Não sabe nem escrever este nome direito.

2 comentários:

  1. nossa esse ódio todo, pode ser paixão

    ResponderExcluir
  2. Depois de uns trinta comentários impublicáveis, sempre seguidos de indefectíveis “kakakakakakaka” e outras imitações de grunhidos e palavrões, finalmente o petista pill escreveu uma linha de texto “falando” coisa com coisa.
    Oras, pill, na minha idade os sentimentos de paixão e ódio já foram substituídos pela frieza de uma análise racional. Basta ler comentários mais antigos neste mesmo blog e a definição do que vem a ser, para mim, meu partido político.
    Já assisti a esse filme nacional antes, quando gente como você tentou implantar o comunismo esquerdista no Brasil, praticando atos terroristas e tentando demolir as instituições legais vigentes.
    Já assisti o mesmo percurso, lento e gradual, de psicopatas tentando induzir o eleitorado através de mentiras, falsas promessas e largos sorrisos, para depois descobrir-se que realmente foi tudo muito bom – para eles, psicopatas e seu séqüito de aproveitadores e bajuladores.
    Minha família foi obrigada a fugir daquele psicopata austríaco que dizimou mais de seis milhões de judeus, padres, ciganos e homossexuais nas câmeras de gás e campos de concentração de toda Europa.
    Tive amigos que fugiram do psicopata egípcio, que promoveu uma perseguição massiva contra parte da população, nas décadas de 1950/60.
    Tive amigos que fugiram do Leste europeu fugidos do regime político igualzinho ao que seu querido líder barbudo quer implantar no Brasil.
    Pena que você não leia história e esteja navegando na ignorância, sem se interessar pelo que sucedeu no passado nem tão distante.
    O que escrevo neste blog é fruto da observação e da experiência, do “déjá-vu”, se é que você sabe o que isso significa.
    Viva e verás!

    ResponderExcluir