23.9.10

Ato público: Lula é comparado a Mussolini

Figuras importantes do pensamento jurídico e acadêmico do País lançaram ontem nas Arcadas (Faculdade de Direito) do Largo de São Francisco, em São Paulo, o Manifesto em Defesa da Democracia, com críticas ao presidente Lula da Silva.
O agravo redigido em 43 linhas condena o presidente Lula, que vem fazendo ameaças à liberdade de expressão, à oposição e distribuindo hostilidades à imprensa.
O Manifesto não poupa adjetivações: chama o presidente de fascista, caudilho, autoritário, opressor e violador da Constituição e o compara a Benito Mussolini, ditador da Itália nos anos 1930. "Na certeza da impunidade (Lula), já não se preocupa mais nem mesmo em valorizar a honestidade. É constrangedor que o presidente não entenda que o seu cargo deve ser exercido em sua plenitude nas 24 horas do dia", disse Hélio Bicudo, fundador do PT (note bem: Hélio Bicudo foi um dos fundadores do PT), do alto do púlpito da praça, enfeitado com duas bandeiras do Brasil.
É a chamada sociedade democrática finalmente se fazendo ouvir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário