6.7.10

Presidente da CBF também não “çabe de nada”


O tal Teixeira que há anos herdou a presidência (cadeira cativa) da CBF do sogro Havelange, através de jogadas políticas, conchavos de bastidores e demonstrações de poder com os presidentes das federações estaduais de futebol, fez declarações infantis e ridículas divulgadas pela mídia:
"Ficou muito patente que o time ficou fora do esquadro depois de ter tomado um gol. Acredito que o trabalho de uma psicóloga na seleção brasileira é fundamental", afirmou.
Oras, oras, está na cara que uma psicóloga deveria fazer parte intrínseca do “pacote completo” da comissão técnica. Ainda mais porque no Brasil a paixão pelo futebol chega a ser irracional e até caso de vida ou morte.
Vários jogadores que ficaram milionários e deslumbrados da noite para o dia, saídos de localidades humildes diretamente para grandes centros europeus, em geral não foram preparados no seu emocional para situações extremas. É o que se viu no jogo contra a Holanda.
Uma psicóloga nem seria novidade no nosso futebol. E com certeza ajudaria nossa seleção a “não sair do esquadro” no jogo contra a Holanda.
Taí outro presidente que foge da raia e diz não “çaber de nada”.
Aliás, quando teremos mudança de presidência na CBF?

Nenhum comentário:

Postar um comentário