19.7.10

Novo “efeito Orloff”

Mais de 500 pessoas morreram neste últimos dias na Rússia vítimas da anormal onda de calor que atinge o país.
Segundo o governo, a principal causa das mortes deveu-se a afogamentos: as pessoas entram em rios ou tanques de água embriagadas após ingerirem a bebida preferida do país, a vodka.
A onda de calor que atinge a Rússia é sentida em Moscou com temperaturas que se aproximam do recorde absoluto, de 36,5 graus, registrado em 1936. Para nós, brasileiros, essa temperatura ainda é um refresco. Mas para os russos, que vivem em um clima frio, 35 graus chegam a ser insuportáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário