8.5.10

A gang Sarney novamente em foco

O Filho
A Polícia Federal indiciou Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney, sob a acusação de remeter ilegalmente dinheiro para fora do país. A Folha de São Paulo havia revelado em março que autoridades brasileiras receberam a confirmação do governo da China de que Fernando fez transações milionárias nesse país. Ele não teria declarado à Receita Federal uma remessa de US$ 1 milhão feita para uma agência do HSBC em Qingdao, na China. A autorização da transação foi assinada de próprio punho por Fernando.
Esse dinheiro no exterior pode ser resultado de sonegação de tributos, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

O Pai
Segundo a Folha de São Paulo, José Sarney, o “honorável bandido” que envergonha o Senado Federal, recontratou em abril Maria José de Ávila, mulher de Raimundo Carreiro, ministro do Tribunal de Contas da União, um ano e meio depois de ter sido demitida por nepotismo.
Para o presidente da AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros), Mozart Valadares, a recontratação da mulher de Carreiro é uma "incoerência".
Por coincidência, segundo a reportagem, na mesma semana, o marido da favorecida, pediu o arquivamento de um processo sobre a contratação sem licitação de uma empresa de serviços elétricos no Senado por R$ 485 mil. O voto de Carreiro foi seguido pelo tribunal. Muita “coincidência”.
Tudo indica que a pilantragem rola solta na família coronelista do “Sir Ney”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário