12.5.10

As provas dos crimes






Não foi à-toa que milhares de americanos entraram com processos contra as fábricas de cigarros: os anúncios da época mentiam escandalosamente sobre os benefícios do fumo. "Mais doutores fumam Camel do que outras marcas", "Não perca o prazer de fumar", "20.679 médicos afirmam:Luckies são menos irritáveis", "Estou enviando Chesterfield's a todos os meus amigos" (afirmação de Ronald Reagan, ator, que depois seria Presidente dos EUA, "Venha para onde está o sabor, venha para o país do Marlboro", "Como seu dentista, recomendo Viceroys", "Fumar é acreditar!" são apenas algumas das afirmações contidas nos anúncios americanos dos anos 1950, 1960, 1970.
Foi por causa destes anúncios mentirosos e dos atores e atrizes que viviam com um cigarro nas mãos, que minha geração ingenuamente adquiriu o hábito de fumar. As consequências são do conhecimento de todos.
O inacreditável é que, apesar de tantas informações, das imagens dramáticas impressas nos maços dos cigarros, da morte agonizante do cowboy Marlboro, das estatísticas mostrando a quantidade de pessoas com câncer de pulmão e outros cânceres, tantos e tantos jovens ainda se iniciam neste vício mortal, que se torna inclusive uma porta de entrada para o consumo de outras drogas ainda mais letais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário