7.4.10

Rio de Janeiro político

Muito estranho: a linguagem usada pelos jornalistas que cobriram as enchentes de São Paulo mudou (literalmente) da água para o vinho quando escreveram ou falaram sobre o aguaceiro que ocorre no Rio de Janeiro.
Em São Paulo, os jornalistas salivavam de satisfação, culpando incessantemente o governador pelo desastre climático. As imagens faziam questão de mostrar, dia após dia, repórteres de botas plantados sobre as áreas inundadas das várzeas do Rio Tietê, citando sempre as palavras “incompetência”, “descaso” e “péssima gestão”.
Acho que começo a entender: São Paulo é a terra do José Serra, candidato oposicionista à presidência da República. As enchentes foram uma oportunidade de ouro para os jornalistas, em sua maioria filiados aos sindicatos petistas, tentarem manchar a imagem e a reputação do Serra.
No Rio de Janeiro está sendo bem diferente: o governador em exercício é um dos grandes puxa-sacos do presidente Lula e do PT. Lá, os jornalistas pouco falam sobre a incompetência dos gestores que permitem construções e sub-habitações em encostas e áreas de risco e nada fazem solucionar o problema. Lá, a chuva é que foi demasiada, a natureza é que foi inclemente, a topografia é que não ajuda. Pobre do governador, que não tem culpa de nada!
A história ainda condenará os maus gestores públicos. Quem viver verá!

(Foto Portal G1)

Um comentário:

  1. São Paulo é maravilhosa!Sou paulista do interior e paulistana de coração.Amo minha terra.São Paulo está muito bem administrada,tanto o estado quanto a capital.São Paulo é a jóia da coroa".Petralhas estão sendo dali desbaratados,por isso destilam tanta baixaria.Mas,'quem desdenha quer comprar'.Não comprarão,não levarão.Podem atirar pedras para cima.Não atingirão a fruta suculentá.As pedras retornarão e cairão de volta sobre eles mesmos.Já estão caindo.

    ResponderExcluir