16.3.10

Falta de moral

O assessor especial da Presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, classificou como uma "descortesia" o boicote do ministro das Relações Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, à visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Israel. A atitude do chanceler israelense seria uma reação ao fato de a comitiva brasileira ter recusado o convite para visitar o túmulo de Theodor Herzl, fundador do movimento sionista cujo aniversário de 150 anos está sendo comemorado pelo governo de Israel.
Pergunta que fica no ar: como classificar a atitude deste mesmo Marco Aurélio Garcia quando ele fez aquele ofensivo gesto do “top-top” para as pobres vítimas e familiares da tragédia da TAM? Qual é a moral deste radical para classificar atitudes de quem quer que seja?

Um comentário:

  1. Não se pode esperar muito de um 'cavalheiro' como Marco A. Garcia. Suas idéias são tortas, seus conceitos, preconceitos e a matilha da qual faz parte não consegue pensa que estado de direito é a mesma coisa que estado à esquerda.
    Abraços.

    ResponderExcluir