20.2.10

A Sargenta


Era uma vez...
Era uma vez uma terrorista, que após aprontar muitas e boas, decidiu se filiar a um partido político.
A terrorista tinha paixão pela cor vermelha (enquanto as suas amiguinhas gostavam de rosa, azul claro, amarelo) e escolheu o partido pela cor da bandeira. Nem importava que o partido fosse machista, composto só por operários. Importava mesmo a cor vermelha.
Com o passar do tempo, aos berros, à força e com o poder de ‘persuasão’ que o longo treinamento em guerrilha lhe proporcionou, a terrorista foi conquistando seu lugar ao sol. Ficou amiga do operário-mór, aquele baixinho que é amigo do paraquedista venezuelano, do índio boliviano, do terrorista italiano, do cara que fez top-top quando caiu um avião da TAM, da turma do mensalão, e muito, muito amigo da chamada turma do ‘cinquenta e um’.
Agora chamam a terrorista de “Sargenta”. Vai ver porque ela é mandona, cabra-macho, durona, raçuda.
Não que a gente tenha alguma coisa a ver com essa história.
A não ser que de repente, por um milagre que só o resultado de urnas sabotadas possam revelar, a Sargenta vire presidenta do nosso país.
Aí, sim, terá muito a ver com a gente.
Então, se você – como eu - não está disposto a seguir as ordens dessa Sargenta, trate de atualizar seu passaporte, fazer as malas e procurar um país mais democrático e livre para viver a sua vida. Não vale a América Latrina, que está cheia de sargentos e sargentas dando ordens. Sempre erradas, por sinal.
E ao sair não se esqueça de desligar o gás, apagar a luz e fechar o registro da água. Para não tomar bronca da Sargenta.

2 comentários:

  1. pois eu voto na sargenta com muita honra
    walter

    ResponderExcluir
  2. Este é um mais um comentário digno de petralhas. Veja porquê:
    1- Se esconde sob um nome qualquer, sem identificação. Existem 4.765.731 Walter registrados no Brasil.
    2- Não consegue articular uma argumentação minimamente inteligente.
    3- Tem medo de perder as benesses e esmolas que o atual governo está concedendo – seja um cargo de aspone, seja terra produtiva confiscada pelos bandidos do MST, seja bolsa-esmola, bolsa-família, bolsa-vagabundagem....
    4- Estou louco para assistir a troca de poder no Brasil. Vai voar petralha de tudo quanto é janela. Vão sobrar endividados. Carros serão confiscados por falta de pagamento. E que chato: vão ter de procurar empregos para trabalhar de verdade!

    ResponderExcluir