13.1.10

Avatares em Londrina

O magnífico filme ‘Avatar’ de James Cameron, além de inovar na tecnologia cinematográfica, mostra em seu enredo uma série de simbolismos – dentre eles a violência da dominação do mais forte sobre o mais fraco. É a reprise do faroeste americano, substituindo os velhos cowboys armados de espingardas que dizimaram os índios, por guerreiros munidos da mais avançada e destruidora tecnologia.
Aqui em Londrina ocorre a mesma invasão impiedosa. Os guerreiros (aqui as construtoras) vão avançando sobre os espaços da cidade, com suas máquinas, seu barulho insuportável, suas marteladas, suas serras elétricas, sua sujeira, sua falta de cuidados com a natureza, sem a mínima contemplação conosco, os índios, os vizinhos moradores do entorno.
Como se não bastasse, várias das construtoras ignoram os horários estabelecidos por lei, trabalhando fora de hora, aos domingos, à noite, sem o menor controle sobre seus trabalhadores, que circulam com veículos de escapamento aberto, motores envenenados, som às alturas – um total desrespeito às leis e ao próximo.
Conclusões: as construtoras nem querem ouvir falar de responsabilidade social e ambiental, e não têm a menor contemplação em relação aos moradores das imediações – estes que se danem! E mais uma vez a Prefeitura é omissa, não sabe fiscalizar, não controla as irregularidades. Só quer saber de contabilizar as futuras arrecadações que advirão do IPTU.
Construtoras sem controle, mato crescendo, poluição visual se alastrando, calçadão, Zerão e outros locais públicos se deteriorando, ruas esburacadas, ambulantes ilegais, produtos piratas nas ruas, lagos assoreados, obras públicas estacionadas...
Pobre planeta Londrina! Pobres de nós, índios londrinenses!

Um comentário:

  1. E por que não invocamos nossos direitos humanos personalíssimos ao repouso,ao silêncio,à despoluição,ao respeito,à privacidade,à limpeza,à civilidade,à ordem,à paz,à justiça...enfim a tudo o que está elencado na nossa Constituição Cidadã?

    ResponderExcluir