23.12.09

Seção Londrina

O prefeito de Londrina, Homero Barbosa Neto, tentou, tentou, tentou... mas não conseguiu fazer com que a Câmara dos Vereadores aprovasse um aumento que chegaria a até 300% em algumas regiões da cidade. O artigo trata deste assunto.



IPTU, aritmética e falta de criatividade


O prefeito Barbosa Neto foi derrotado na sua insistência em aumentar o valor do IPTU e, por conseguinte, as despesas dos londrinenses.
Tudo indica que o prefeito está cometendo dois enganos: o primeiro deles, um simples erro de aritmética, quando cita a projeção do valor do IPTU a ser arrecadado na cidade.
Ele se esquece de que houve um ‘boom’ na construção civil de Londrina, principalmente nestes dois últimos anos. O que significa que muitos e muitos imóveis novos, tanto residenciais quanto comerciais, vieram se somar aos até então existentes, o que fará aumentar sobremaneira a arrecadação do IPTU. A própria Gleba Palhano, principal geradora das discussões na Câmara dos Vereadores, praticamente nem existia há dois anos.
Quem circula de automóvel pelo entorno da cidade, fica surpreso com a quantidade de novos condomínios horizontais construídos em Londrina.
Além disso, existe a correção anual dos valores, acompanhando os índices oficiais da inflação.
O segundo engano é na área administrativa. O prefeito, assim como fazem centenas de outros gestores públicos, não usa de um mínimo de criatividade para buscar novas fontes de arrecadação.
Qualquer cidadão mais lúcido é capaz de vislumbrar outras infinitas possibilidades de obtenção de recursos para a cidade, além do famigerado IPTU: por exemplo, a criação de um novo Distrito Industrial e de incentivos fiscais para que mais indústrias se instalem na região; melhor aproveitamento turístico, estabelecendo parcerias com os organizadores dos inúmeros eventos privados (seminários, congressos, exposições) que já ocorrem na cidade, nos quais a Prefeitura e a Secretaria do Turismo simplesmente se omitem; idealização e promoção de grandes feiras de negócios a exemplo do que realizam as cidades maiores; concursos de vitrinismo, de decoração, de restauração de fachadas, que sempre atraem visitantes de outras regiões; promoção de grandes espetáculos de nível internacional, incluindo Londrina no roteiro cultural de Primeiro Mundo. E por aí segue...
Ah! Esqueci! A Prefeitura está ocupada em tapar buracos nas ruas mal pavimentadas, trocar diariamente a terra de lugar sob o novo viaduto da Rodovia Celso Garcia Cid - que nunca fica pronto - e fiscalizar, desde outubro, a retirada de toras do Lago Igapó II.


JEB

Nenhum comentário:

Postar um comentário