5.10.09

Orgias publicitárias

“Apesar” dos cortes orçamentários que foi obrigado a fazer em importantes programas na área social, o governo federal está investindo fortemente em publicidade este ano. O Orçamento de 2009 prevê verbas de R$ 547,4 milhões com comunicação social, que incluem propaganda institucional e propaganda de utilidade pública da Presidência da República e dos ministérios. É um aumento de 35%, com relação a 2008, quando foram previstos R$ 406 milhões para esse tipo de atividade.
O deputado Carlos Zarattini (do PT-SP, é claro) elogiou a iniciativa do governo Lula de democratizar o uso da verba publicitária federal, estendendo-a largamente aos veículos regionais de comunicação. Ele observou que a distribuição dos recursos de publicidade no Governo Federal saltou de 499 veículos, em 2003, quando Lula assumiu o mandato, para 5.297 veículos, um salto de 961% (Notícias do PT 03/06/2009).

Comentário do blog: os veículos de comunicação estão sendo comprados para não abrirem o bico, criticar e revelar as falcatruas e mutretas do Executivo. Como precisam sobreviver, preferem receber essas verbas e divulgar comerciais insossos dos quais ninguém se lembra dez minutos depois de exibidos.

Agora o governo federal quer mais R$ 110 milhões para gastar com publicidade em 2010, quando serão disputadas as eleições presidenciais. A proposta orçamentária enviada ao Congresso diz que deverão ser gastos R$ 699 milhões nas ações de publicidade institucional e de utilidade pública, ou seja, mais 19% em relação ao autorizado para este ano. (Informações de ‘nominuto.com’, 21/09/2009). Nessa conta, porém, não entra a previsão dos gastos com publicidade das estatais.


Comentário do blog: estão esbanjando nosso dinheiro para tentar empurrar a antipática sargenta Dilma à presidência. Não sou futurólogo, mas tenho certeza de que esse é um dinheiro que estará sendo jogado no ralo, já que a sargenta não deverá ser eleita.

Só a Petrobras deve gastar R$ 480 milhões em publicidade, para cumprir a determinação do governo de exaltar o sentimento nacionalista, ufanista e patriótico, deixando em segundo plano a exposição dos seus produtos. O pré-sal, cujo marco regulatório foi lançado em 19/09 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, virou o carro-chefe da grande campanha iniciada pela estatal (AE - Agencia Estado).

Comentário do blog: onde anda o Tribunal de Contas da União, que deveria frear essa orgia financeira? E aqui nem estão incluídas as verbas publicitárias da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, além das outras estatais. Dá para sacar por que você trabalha quase cinco meses todo ano só para encher as burras (sem trocadilho) do governo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário