2.10.09

Marx, Engels e Lênin no Brasil

Durmo. Sonho.
De repente, sinto-me jogado ao passado numa máquina do tempo.
Seria o ano de 1960?
Em torno de mim, junto a um alto muro, vejo-me rodeado por soldados fortemente armados, holofotes para iluminação noturna e cães ferozes para impedir qualquer movimento. Há vestígios de sangue no chão. Um dos soldados lia (aqui está uma discrepância que apenas os sonhos possibilitam) um texto-ladainha em português, para quem quisesse escutar:

“Nosso partido político, da classe operária e do conjunto dos trabalhadores brasileiros, é o fiel representante dos interesses do povo trabalhador e da nação. Organização política de vanguarda consciente do proletariado, guia-se pela teoria científica e revolucionária elaborada por Marx e Engels, desenvolvida por Lênin e outros revolucionários marxistas. Lutamos contra a exploração e opressão capitalista e imperialista. Visamos a conquista do poder político pelo proletariado e seus aliados, propugnando o socialismo científico. Temos como objetivo superior o comunismo. Afirmando a superioridade do socialismo sobre o capitalismo, almejamos retomar um novo ciclo de luta pelos ideais socialistas, renovados com os ensinamentos da experiência socialista do século XX, e desenvolvidos para atender à realidade do nosso tempo e às exigências de nosso país e nossa gente. Ao mesmo tempo, no espírito do internacionalismo proletário, apoiamos a luta antiimperialista de todos os povos por sua emancipação nacional e social, soberania nacional e pela paz mundial.”

Hoje cedo, já acordado, entrei na internet. E não é que esse texto consta do site do PC do B, aquele partido amarelecido, mais do que ultrapassado pelo tempo, pela História e pela derrubada do Muro de Berlim? Ta lá, para qualquer um comprovar.
Ah! Já sei porque sonhei. Ontem o Partico Comunista apresentou a mesma ladainha no horário eleitoral da tevê.
Será que alguém ainda acredita nessa lenga-lenga?

2 comentários:

  1. Ora,ora,acreditar ninguém acredita(nem a velhinha de Taubaté).Agora, tentar chegar ao poder e garantir para si e para os seus as benesses que esse mesmo poder propicia,aí já são 'outros quinhentos'.Sendo assim,quem se candidata e quem vota-todos querem se locupletar-só que tentam se camuflar sob o véu da justa distribuição de renda,direitos,etc.Agora,pergunte a eles se concordam em dividir aquilo que já possuem.NÂO!querem é dividir o que OS OUTROS possuem.(Por que não vão procurar uma data para carpir?)-M.A.Franzoni,Londrina,Pr.

    ResponderExcluir
  2. "Não há nada que o estado possa fazer, e que a sociedade necessite que seja feito, que não possa ser feito pelo mercado de maneira melhor e mais eficiente".

    Será que alguém ainda acredita nesta lenga-lenga?

    ResponderExcluir