5.6.09

Dia Mundial do Meio Ambiente. Pêsames!

Como seria bom soltar fogos e festejar o dia de hoje! Mas pense comigo, isso não seria uma hipocrisia?
Neste mesmo blog tenho demonstrado minha insatisfação com o andar da carruagem, que na verdade deveria ser um trem-bala, acelerando na busca de soluções para minimizar o estrago que o homem já produziu no globo terrestre.
Aliás, não só no globo: recentemente a NASA divulgou notícias sobre a quantidade de lixo espacial que orbita em volta da Terra, com perigo inclusive de um dia caírem pedaços na cabeça de alguém.
No Brasil, cansamos de ouvir falar sobre queimadas, desmatamento, poluição dos rios, invasão de áreas de mananciais, lixões, terras erodidas, lixo atômico espalhado sem cuidado, poluição do ar nas grandes cidades, restos hospitalares jogados em lixões abertos, mais desmatamento, mais queimadas, mais lixões... é um círculo vicioso contínuo, cada vez mais acelerado.
A China parou sua produção e a construção civil por ocasião das Olimpíadas, pois caso contrário seria impossível se respirar na cidade.
A Coréia do Norte vem explodindo bombas e soltando mísseis, que chegam a ser acusadas em sismógrafos – o que significa abalos artificiais - não bastassem os contínuos terremotos que eclodem por vários locais do mundo.
Na Califórnia, em épocas de seca, incêndios cada vez mais amplos vão queimando florestas, casas, mansões e gerando imensa poluição do ar.
No Ártico, geleiras vão se derretendo sem recuperação, significando enchentes e mais aquecimento sobre a crosta terrestre.
No Japão, a população já vinha se utilizando de máscaras para minimizar os efeitos do gás carbônico expelido pelo número cada vez maior de veículos que circulam pelas ilhas.
O que sobra para comemorar?
A contrapartida é pouca. Alguns países realmente se preocupam em reduzir o estrago. Na Dinamarca, construíram gigantescas estações eólicas para produzir energia. Os Estados Unidos finalmente se engajaram na luta pela redução de gases tóxicos, o que já é um começo. Vários países procuram implantar sistemas menos poluentes para a produção de energia.
O dia de hoje ainda merece pêsames. Para avistarmos um círculo virtuoso pela frente, só mesmo esperando pelo futuro próximo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário