30.6.09

Black & White

Comercial de campanha contra discriminação racial no futebol

Pedro Simon gozando o PT

"Sou obrigado a reconhecer que,
com toda a corrupção que teve
de um tempo para cá,
o que encontramos no governo Collor
deveríamos ter enviado para o
juizado de pequenas causas"

27.6.09

Instalador de carpetes

Comercial muito criativo em inglês para combater o vício de fumar.

26.6.09

"Bahr-baridades" é lido em vários países

Como você pode conferir no contador à direita, o blog "Bahr-baridades" tem sido lido em muitos países do mundo. O que me alegra, é o fato de poder transmitir para além Brasil as tantas irracionalidades que existem por aqui.
Assim, através deste e de outros blogs, as pessoas que entendem a língua portuguesa e os patrícios que foram para o Exterior, podem tomar conhecimento do desgoverno que o PT está deixando como herança à nossa população.
Como as maquiavélicas tramas financeiras do atual presidente do Senado, que apoia e é apoiado pelo PT. E de sua filha, genro e outros parentes.
Como a cara-de-pau de um cidadão chamado Renan Calheiros, que continua protegido pelo governo apesar das falcatruas de que foi acusado.
Como a volta de um ex-presidente que havia sido escorraçado do poder pela força dos nossos então jovens “caras-pintadas” e reapareceu vergonhosamente no cenário político.
Como as manobras do PT para tentar rasgar nossa constituição e transformar o Lula em presidente perpétuo, assumindo os 3º, 4º, 5º... mandatos, imitando o seu hermanito Chaves.
Como o desinteresse do governo em proceder à reforma política, saneando nosso Congresso e estancando os zilhões de reais que vazam para os ralos da corrupção, das caixinhas, trambiques, dos desvios, mensalões, etc.
Como o estrangulamento da classe média e dos aposentados, com seus ganhos cada vez mais reduzidos e impostos cada vez maiores.
Como as denúncias absurdas e inacreditáveis de “invenções” dos parlamentares para ocultar a maior roubalheira que nosso país já sofreu na sua história.
Se a livre imprensa está sendo acuada e pressionada financeiramente, os blogs (até agora) se constituem na livre tribuna para denunciar a verdade que ocorre no nosso país.

JEB

As últimas do clã Sarney

Funcionária de Sarney mora em prédio restrito a senador

Neto de Sarney nega favorecimento em negócios com Senado e critica denúncias

Fundação José Sarney usa funcionários do Senado

Após pressão, liderança do PTB afasta sobrinha do genro de Sarney que mora na Espanha

TSE rejeita recurso contra Roseana Sarney por abuso de poder econômico e político durante as eleições

Senado emprega parentes de genro de Sarney


===========================================

Orgulhe-se: a presidência do nosso Senado brasileiro está entregue nas mãos deste senhor que alega "não ter máculas" em seu currículo. Pobre Brasil!

Ilusionista. Fortes emoções!



Se você é impressionável, NÃO VEJA ESTE Vídeo!

25.6.09

Cannes: "peças-fantasma"

Segundo alguns publicitários brasileiros, o Palais do Festival de Cannes está atulhado de “peças-fantasma” competindo por prêmios de criação. Há informações de que muitas dessas peças são brasileiras. Para quem não sabe, as "peças-fantasma" são criações que não foram veiculadas na mídia e, pior, algumas nem foram solicitadas pelos clientes. Foram inscritas apenas para tentar abiscoitar prêmios.

"Pegadinha" inteligente. Não deixe de ver

24.6.09

Melô no Congresso

Peço licença a "brasileirospocoto.com.br" para inserir este filme no meu blog, que retrata - novamente ou ainda? - a triste atuação do nosso Congresso, sob a "regência" do Reizinho Sarney - aquele que está acima da lei e NÃO PODE ser condenado, "por causa dos inestimáveis serviços prestados ao Brasil". Ora, pois...

20.6.09

Poluição ambiental

Cópiando o pai: Sarneyzinha também em ação

Deu no Estadão:

“O Congresso abriga mais um exemplo ilustrativo do uso de dinheiro público para bancar despesas privadas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O mordomo da casa de sua filha, Roseana Sarney, ex-senadora e atual governadora do Maranhão, é um servidor pago pelo Senado. Amaury de Jesus Machado, de 51 anos, conhecido como "Secreta", é funcionário efetivo da instituição. Ganha, com gratificações, em torno de R$ 12 mil. Deveria trabalhar no Congresso, mas de 2003 para cá dá expediente a sete quilômetros dali, na residência que Roseana mantém no Lago Sul de Brasília.”

O que mais há para se comentar? Parece que a família do Presidente do Senado é useira e vezeira em se aproveitar do nosso dinheiro. A Sarneyzinha nos pegou para Cristo. Ou quem você pensa que está pagando esse Jesus?

19.6.09

Iluminação sem custos durante o dia

Criatividade com simplicidade!

Plágio na propaganda

Mediacom acusa Unaerp de plágio

Universidade de Ribeirão Preto veicula vídeo idêntico ao da Unochapecó


No início da tarde de ontem (18/06) chegou à redação do site “Acontecendo” (site especializado em assuntos publicitários de Santa Catarina e do Sul do Brasil) um e-mail indignado, assinado por Afonso Prates da Silva Junior, presidente da Mediacom, de Florianópolis, agência responsável pela comunicação da Unochapecó.

A mensagem do publicitário se referia à uma peça veiculada no mercado paulista, pela Unaerp-Universidade de Ribeirão Preto, importante cidade localizada no centro do Estado de São Paulo, na chamada Califórnia. Afonso editou, lado-a-lado, as duas peças que são realmente a mesma coisa. Só não são semelhantes os atores e o texto.


Assista ao vídeo:


Claro que o assunto vai render. Vamos acompanhar. Esse plágio altera o velho lema dos publicitários: “nada se cria, tudo se transforma”. Nesse caso, nem houve a necessidade de transformar.

Nota: Esta matéria foi publicada no site "AcontecendoAqui" de Santa Catarina.

18.6.09

The Vocapeople: vocal orquestral

Grupo vocal que imita sons de instrumentos musicais, além de cantar com extrema harmonia. Extraordinário, vale a pena ser visto (e ouvido).

7.343 razões para fechar o Senado

Antes que alguém me tache de direitista, esquerdista, integralista, revolucionário, marxista, ou o que for, declaro que sou democrata liberal e a favor das coisas muito bem explicadas, transparentes, éticas e honestas.

Por isso não dá para acreditar na notícia divulgada pelos jornais: após aprovarem proposta para redução de gastos nas câmaras municipais do país, de acordo com o tamanho dos municípios, os senadores também aprovaram projeto para a criação de mais 7.343 vagas de vereadores – as mesmas vagas que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), havia “capado” em 2004, por julgá-las desnecessárias.

Em outras palavras: o valor economizado com a redução de gastos dos municípios, ao invés de ser empregado na saúde, em escolas, saneamento e benefícios para a população, vai direto para o bolso de novos 7.343 felizardos e provavelmente incompetentes suplentes da última eleição. Pois se fossem competentes já teriam sido eleitos.


Por enquanto, o Senado só está legislando em causas próprias: cargos, empregos, desvios de verbas, horas extras, verbas para moradia e atos secretos. Quem precisa do Senado?

17.6.09

Quem pede esmolas é o assistente...com classe!

Olhem o bigodudo aí outra vez, gente!



No pente-fino feito nos atos de nomeação, sejam eles secretos ou não, apareceram dois novos nomes. Depois do neto e de duas sobrinhas de José Sarney, presidente do Senado, pendurados em gabinetes de senadores amigos, surgiram uma prima e uma sobrinha de Jorge Murad, marido da ex-senadora e atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney.

O mais novo nome da lista é o de Virgínia Murad de Araújo. Em 29 de maio de 2007, ela foi nomeada assistente parlamentar do gabinete da liderança do governo no Congresso, à época ocupada por Roseana.

A outra parente do genro de Sarney lotada no Senado é Isabella Murad Cabral Alves dos Santos, arquiteta, de 25 anos, que vinha ganhando salário do Senado, apesar de morar em Barcelona, na Espanha.

Sarney abrigou ainda um neto no Senado. João Fernando Michels Gonçalves Sarney, de 22 anos, ocupou por um ano e oito meses, no gabinete de Epitácio Cafeteira, o cargo de secretário parlamentar, função que dá direito a salário mensal de R$ 7,6 mil. A história só se tornou conhecida graças à revelação dos atos secretos pelo Estado.

“É uma injustiça do País julgar um homem como eu, com tantos anos de vida pública, com a correção que tenho de vida austera”. Esta é ou não é a postura de um verdadeiro "coronel" do interior, achando-se acima da maioria de nós, pobres mortais?

Lá vai novamente meu recado: XÔ Sarney! Fora! Devolva o dinheiro pago indevidamente aos seus parentes e caia fora!

Extratos de O Estado de São Paulo

15.6.09

Funcionário esperto e enrolador

Comercial da Outback Churrascaria. Ótimo!

Quem é o seu "ghost writer"?

Texto apresentado em 14/06/09 na Academia de Letras,
Ciências e Artes de Londrina


O termo ghost-writer (escritor-fantasma) provavelmente surgiu nos Estados Unidos, para designar a pessoa anônima que escreve nos bastidores os mirabolantes discursos – e até livros – de políticos, autoridades, empresários e outras figuras públicas.

Confesso que também tenho meu ghost-writer particular.

Quando escrevo, ocorrem dois fatos que já foram descritos de forma similar por vários escritores famosos ou não.

O primeiro: os personagens que criamos de repente passam a dominar a história. Eles tomam seus rumos próprios, independentes de nossa vontade e por vezes chegam a levar a história a um desfecho completamente diferente do planejado. Novos personagens que nem constavam do projeto literário, subitamente ingressam no cenário.

O segundo fato – e isso ocorre também profissionalmente na criação publicitária – faz-me pensar que um ente abstrato toma conta dos meus pensamentos e dirige as minhas ações, proporcionando-me em geral resultados inesperados e gratificantes, muito além do que eu imaginava ser a minha capacidade de criação e realização.

O Acadêmico Professor Leonardo Prota(1) com a sua capacidade de análise sempre tão profunda e sensata, com certeza poderia nos esclarecer filosoficamente como funciona esse processo em nossa mente.

Na psicologia, especialistas diriam que esse é o resultado do conteúdo de gavetas mentais arquivadas no nosso cérebro, muitas delas trancadas como arquivos mortos, mas que se abrem e vêm à tona por associações de idéias ou por lembranças remotas.

Neurocientistas dirão que o resultado da criação ocorre do processo de sinapse, ou seja, uma transmissão ou diálogo permanente, que promove milhões de mudanças, sentimentos, dúvidas e decisões em nossos cérebros - um processo através do qual uma informação transforma-se de impulso elétrico em impulso químico e, novamente, num outro neurônio em impulso elétrico.
(2)

Já eu, apenas um diletante de filosofia, nota zero em ciências, mais fã de psicólogas do que de psicologia, reputo esse processo de criação abstrato como uma colaboração do meu ghost-writer particular. Inclino-me a acreditar plenamente que essa seja a mão de D’us nos guiando para exercermos cada vez melhor nossa criatividade. Talvez o processo tão isolado da criação seja o momento propício para que obtenhamos a maior aproximação, a cumplicidade mais forte, mais íntima, mais perceptível, mais notável, com o nosso Criador.

Chego à conclusão de que todos nós temos um ghost-writer nos auxiliando em nossas criações, com maior ou menor percepção de cada um. Eu estou extremamente feliz por sentir a proximidade do meu ghost-writer, já de longa data. E espero sinceramente que ele jamais me abandone.

Termino estes escritos mais filosófico-científico-teológicos do que literários, com duas citações para reflexão:

“Escrever não é conhecimento apenas, escrever é a alma de D’us nas pontas dos dedos.”
(Autor não identificado)


“Depois de usar ópio e ler um pouco, o poeta Coleridge
(3) adormeceu e sonhou com um poema. Quando acordou, percebeu que a história era ótima e sentou-se para escrever. No entanto, alguém bateu na porta, Coleridge foi atender e, quando voltou ao seu texto, havia esquecido da sua idéia. O poema figura até hoje pela metade em antologias poéticas.”

Para Moacyr Scliar, autor dessa citação, o que se manifestou durante o sonho do poeta foi o seu inconsciente, que depois de um pequeno período em contato com o seu lado consciente, se fechou outra vez. “A inspiração não vem de fora. Ela está dentro de nós”, completa Scliar.

Um recado ao meu ghost-writer anônimo: apareça sempre e seja muito bem-vindo!

JEB

(1) O Professor Prota é filósofo e acadêmico da Academia de Letras, Ciências e Artes de Londrina
(2) Sinapses: bases da criação literária - Rodrigo Gurgel
(3) Poeta inglês, viveu nos fins do Século XVIII ao início do Século XIX

13.6.09

Christopher e seus "dançarinos"

Criatividade é o que não falta para Christopher. Note os dançarinos!

12.6.09

Sim, air-bags funcionam!

Flagrante que mostra: não se deve desafiar senhoras velhinhas!

Falta de memória em “atos secretos”

Parece que tem gente com problemas bem maiores do que o meu quando se trata de esquecimentos: o jornal Folha de São Paulo teve acesso a uma decisão assinada pelo ex-presidente do Senado Garibaldi Alves há mais de um ano, mas que só foi conhecida agora. A medida transforma em permanente cinco comissões especiais criadas, teoricamente, para realizar “serviços extraordinários”.

Garibaldi, porém, não se lembra do que assinou. "Não sei o que é isso. Preciso ver o que aconteceu", disse. Agaciel Maia também disse não se lembrar do ato que tornou as comissões permanentes no período em que esteve à frente da Diretoria Geral. "Com certeza foi a assessoria técnica do presidente. Eu não orientei nada."

Uma comissão interna, criada há 15 dias, examina os atos de 1995 até março deste ano. Uma coisa é certa: com ou sem falta de memória, nós, brasileiros, vamos novamente pagar a conta dos milhões desviados. Logo estaremos trabalhando mais de seis meses por ano apenas para cobrir os impostos e a farra parlamentar.

9.6.09

Esquecimentos A. C. e D. C.

Anos atrás, eu me orgulhava de guardar na memória praticamente todos os telefones de familiares e amigos, além de clientes e fornecedores da minha agência de propaganda.
Isso, antes do advento do celular e do computador (tempos A. C.).


Com o computador, surgiu a necessidade de “arquivarmos” uma quantidade cada vez maior de senhas na nossa cabeça. E com o surgimento do celular, encontramos o local ideal para despejarmos todos os números de telefone necessários, que por sinal dobraram, pois cada pessoa tem agora seu número fixo e seu número de celular. (tempos D. C.).

Hoje, além de não conseguir reter na memória nenhum número de telefone, ainda consigo fazer confusão com números e letras de senhas para as infinidades de acessos a bancos, blogs, empresas, associações, bank-phones, empresas de saúde, cartões de crédito, órgãos governamentais, etc.

Essa (des)concentração também provoca outros tipos de esquecimentos: as chaves do carro, a carteira, um documento, o endereço para onde a gente já estava saindo em disparada, o próprio celular na mesa da lanchonete, o dia da visita ao dentista, as anotações de uma reunião... porém nada tão grave como o esquecimento desse astronauta novato aí em baixo, que desceu sozinho na lua:


7.6.09

Pra que simplificar?

Do exercício da cidadania

Quantos de nós temos vontade de, em determinadas situações, frente a algum problema, reclamar, por a boca no trombone, espalhar o fato, enfim, provocar mudanças para melhorar o que não nos agrada?

Infelizmente, são poucas as pessoas que agem desta forma, um direito legítimo de qualquer um de nós, rotulado sob o nome de “exercício da cidadania”.


Nem sempre é fácil.

Alguns assuntos são tão complexos, que faltam canais competentes para direcionarmos nossas queixas. Por vezes, ninguém quer ouvi-las.

Eu descobri que nós podemos, sim, encontrar canais e caminhos para buscar soluções e respostas.

Hoje, uma das nossas grandes ferramentas mundiais é a internet que, segundo alguns especialistas, vem gradativamente substituindo a mídia impressa e roubando audiência das emissoras de televisão.

Em 2006, notando o rápido aumento da poluição visual em Londrina, cidade que escolhi para morar, iniciei a publicação do blog “Visual de Londrina”, mostrando em fotos e relatando em textos o elevado grau de desrespeito ao cidadão provocado por empresas de outdoor – e porque não dizer – também de algumas agências de propaganda.



Exemplo da comunicação exterior absolutamente feia e primária na cidade de Londrina

Minha pregação foi longa, o blog obteve uma ótima média de leitura, participei de programas de rádio e tevê, fui entrevistado pelos dois principais jornais da cidade, tive conversas inúteis com o prefeito anterior – mas valeu a pena!

O atual prefeito eleito da cidade, Barbosa Neto, acaba de anunciar, exatamente no Dia Mundial do Meio Ambiente, sua intenção em copiar as ações do prefeito de São Paulo, instituindo em Londrina o Programa Cidade Limpa.

O blog Visual de Londrina tem muito a ver com essa decisão, pois foi a primeira ação concreta que sistematicamente informou a população do que estava ocorrendo na cidade.

Mesmo que tenha sido uma simples gotinha no oceano da poluição visual de Londrina, é gratificante saber que todos nós temos o poder e os caminhos para buscar dignamente nossos direitos de cidadão.

Veja quantas matérias e fotos foram publicadas no “Visual de Londrina”:

http://visual-de-londrina.blogspot.com

5.6.09

Ganhando a vida lá fora

Dia Mundial do Meio Ambiente. Pêsames!

Como seria bom soltar fogos e festejar o dia de hoje! Mas pense comigo, isso não seria uma hipocrisia?
Neste mesmo blog tenho demonstrado minha insatisfação com o andar da carruagem, que na verdade deveria ser um trem-bala, acelerando na busca de soluções para minimizar o estrago que o homem já produziu no globo terrestre.
Aliás, não só no globo: recentemente a NASA divulgou notícias sobre a quantidade de lixo espacial que orbita em volta da Terra, com perigo inclusive de um dia caírem pedaços na cabeça de alguém.
No Brasil, cansamos de ouvir falar sobre queimadas, desmatamento, poluição dos rios, invasão de áreas de mananciais, lixões, terras erodidas, lixo atômico espalhado sem cuidado, poluição do ar nas grandes cidades, restos hospitalares jogados em lixões abertos, mais desmatamento, mais queimadas, mais lixões... é um círculo vicioso contínuo, cada vez mais acelerado.
A China parou sua produção e a construção civil por ocasião das Olimpíadas, pois caso contrário seria impossível se respirar na cidade.
A Coréia do Norte vem explodindo bombas e soltando mísseis, que chegam a ser acusadas em sismógrafos – o que significa abalos artificiais - não bastassem os contínuos terremotos que eclodem por vários locais do mundo.
Na Califórnia, em épocas de seca, incêndios cada vez mais amplos vão queimando florestas, casas, mansões e gerando imensa poluição do ar.
No Ártico, geleiras vão se derretendo sem recuperação, significando enchentes e mais aquecimento sobre a crosta terrestre.
No Japão, a população já vinha se utilizando de máscaras para minimizar os efeitos do gás carbônico expelido pelo número cada vez maior de veículos que circulam pelas ilhas.
O que sobra para comemorar?
A contrapartida é pouca. Alguns países realmente se preocupam em reduzir o estrago. Na Dinamarca, construíram gigantescas estações eólicas para produzir energia. Os Estados Unidos finalmente se engajaram na luta pela redução de gases tóxicos, o que já é um começo. Vários países procuram implantar sistemas menos poluentes para a produção de energia.
O dia de hoje ainda merece pêsames. Para avistarmos um círculo virtuoso pela frente, só mesmo esperando pelo futuro próximo.

2.6.09

Filmado ao vivo: dormidinha no volante

Veja o susto causado por uma breve dormidinha ao volante do carro.

Mamata! Os planos de saúde no Senado

Basta passar seis meses como Senador para ter garantido, sem nada pagar, um plano de saúde familiar vitalício que consome por ano R$ 17 milhões.

310 dos nossos ex-senadores custam pelo menos R$ 9 milhões por ano, cerca de R$ 32 mil por parlamentar aposentado. Detalhe: para se tornar um ex-senador e ter direito a usar pelo resto da vida o sistema de saúde bancado pelos cofres públicos é preciso ocupar o cargo por apenas seis meses. Antes de 1995, a mordomia era ainda maior: bastava ter ficado na suplência por apenas um dia.

No total, os 81 senadores da ativa e os 310 ex-senadores e seus pensionistas usufruem de um sistema privilegiado de saúde que consome cerca de R$ 17 milhões por ano. Os parlamentares da ativa e seus familiares não têm limite de despesas com saúde: em 2008, gastaram cerca de R$ 7 milhões - R$ 80 mil por senador.

No ano passado, os gastos globais do Senado com saúde para parlamentares e servidores foram de R$ 70 milhões. O jornal Estado apurou que em 2008 o Senado gastou cerca de R$ 53 milhões com a saúde de 18 mil servidores efetivos e comissionados, entre ativos e inativos.

Ao contrário dos senadores, que não descontam um tostão para ter todas as despesas de saúde pagas, os servidores em atividade e inativos têm descontados em média R $ 260 por mês. O custo de cada servidor ao ano é de cerca de R$ 3 mil.

Os senadores nem precisam trabalhar: às sextas-feiras não há mais senadores em Brasília, pois só chegam na terça e abandonam o senado e Brasília na quinta a noite, no mais tardar.

O pagamento das despesas médicas de senadores, ex-senadores e dependentes é autorregulamentado pelo Ato nº 9, de 8 de junho de 1995. A norma prevê que o Senado arque com todas as despesas dos senadores, sem limites. Estabelece até o pagamento de cirurgias e tratamento médico no exterior.

Condensado do artigo de Eugênia Lopes e Rosa Costa
Fonte: O Estado de São Paulo (26.04.09)