21.4.09

Visita do incendiário ao Brasil

“O Brasil deveria aproximar-se
das lideranças responsáveis
do Oriente Médio,
jamais de tiranetes demagógicos
dispostos a ver o circo (o mundo)
pegar fogo.”

Por Roberto Romano, professor titular da Unicamp no Jornal Estado de São Paulo - Opinião (18/04/09), em artigo sobre a primeira visita de Mahmoud Ahmadinejad, presidente iraniano ao Brasil, prevista para maio.

3 comentários:

  1. Pois é, daí eu não sei mais o que pensar. Acho tudo de ruím o atraso dos governos radicais do oriente, mas pra ser bem franca não ouvi naquelas palavras deste Amadinejad, ontem, coisas que não pudessem ser contestadas por outro orador em uma tribuna livre.
    Além do mais, considero que esforços de conciliação são bem vindos e quero lhe dizer que não sou petista e nem sou admiradora do Lula ou do governo atual. Tou cansada de guerra. Acho que estes tempos de resolver as diferenças pela força tem de acabar. E só quem pode acabar é quem é forte porque o fraco, como estes governos radicais do oriente, não tem tal grandeza ou capacidade.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. O artigo em questão não se refere ao episódio de ontem, foi escrito antes.

    O que aconteceu ontem foi que a reunião havia sido criada para tentar resolver os problemas de racismo que ocorrem pelo mundo e deveria terminar com um caminho ou solução para que os países o combatam. O cara do Irã saiu do roteiro e provocou a ira dos representantes do Ocidente, que saíram da reunião. Sobraram os muçulmanos e iranianos em especial, que aplaudiram seu presidente. É claro que foi provocação!

    ResponderExcluir
  3. Pois é. Espero que não custe mais caro.

    ResponderExcluir