31.3.09

Violência nas escolas



A TV Record exibiu agora de manhã um trecho de reportagem que faz parte de uma série sobre a violência nas escolas, principalmente da periferia de São Paulo.

Uma cena foi estarrecedora: um pivetinho, com metade do tamanho do diretor da escola, xingando-o, fazendo ameaças com o dedo em riste, por não poder frequentar mais as aulas, expulso que foi por atitudes violentas.

E pior: após mostrarem algumas cenas de professores que desistiram da atividade pedagógica por medo, por causa da doença do pânico, por insônia ou por desequilíbrio psicológico, algumas mães entrevistadas ainda falaram mal das escolas, ignorando imbecilmente (se é que se pode dizer assim) que a culpa pela situação é delas mesmas. São famílias desestruturadas, que não oferecem educação, orientação, diálogo, ensinamentos, moral, ética, amor, religião, ou seja, o mínimo que se possa esperar para quem coloca filhos no mundo.

Assim, essas mães e pais imaginam que seja obrigação unicamente das escolas proporcionarem aos filhos as bases da educação que caberiam à família.

Eu não vejo soluções a curto prazo, pois essa situação faz parte de uma engrenagem social arrebentada, com políticos e educadores perdidos e sem norte, que tentam remendar o problema aqui e ali com soluções aleatórias e inúteis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário