26.3.09

Esconde-esconde

Você se lembra da velha brincadeira de esconde-esconde que fazia parte da nossa infância?
Parece que ela está de volta (a brincadeira, não a infância), sob a forma de fones de ouvido para músicas MP3, MP4 e seus derivados, nas mãos de adolescentes e adultos.
Fazendo caminhadas ou corridas pelos parques, andando pelas ruas, é cada vez maior o número de pessoas que se utilizam desse equipamento.
Esse é o jogo moderno de esconde-esconde. Uma forma de as pessoas não se comunicarem, não cumprimentarem, não trocarem um mero sorriso ou um abano de cabeça. É o jeito que encontraram para se mostrarem anti-sociais, evitando contatos e conversas, escondendo ou sua timidez ou sua arrogância. Freud (ou o seu psicólogo da vez) explica.
Da mesma forma, sob a desculpa de que não querem ficar expostos a assaltos, as pessoas estão colocando aquela película escura nos vidros dos carros. Assim, não são obrigadas a cumprimentar ninguém, nem seus vizinhos, nem outros motoristas, nem outrem.
É a infeliz maneira moderna de se deliciarem com o jogo de esconde-esconde.
E assim a humanidade vai regredindo na sua convivência social. Agora é cada um por si.
Que pena!

Nenhum comentário:

Postar um comentário