16.3.09

Critérios

O candidato eleito prefeito em Londrina foi cassado pelo TSE. Depois de muitas delongas (estamos em março), haverá nova eleição para decidir entre os outros dois candidatos mais votados na eleição de outubro qual assumirá o cargo.

Em outros seis municípios houve novas eleições: Joselândia, no Maranhão, Pimenteiras, no Piauí, Caetés, Lagoa Grande e Pombos, todas em Pernambuco, além de Patu, no Rio Grande do Norte.

Também em Avelinópolis, Goiás; Corguinho, no Mato Grosso do Sul; Fronteira dos Vales, em Minas Gerais; Amajari, em Roraima; e Nossa Senhora da Glória, em Sergipe estavam previstas novas eleições.

Ocorreriam ainda eleições suplementares em Estrela de Alagoas, Porto de Pedras, Mata Grande, Pariconha, Porto Real do Colégio e São José da Laje, todas em Alagoas; em Tanque D'Arca também existia a possibilidade de um novo pleito.

A situação é semelhante em Macapá, capital do Amapá; Japurá, no Amazonas, Centro Novo do Maranhão, Vila Nova dos Martírios, Bacabeira, Trizidela do Vale, Santo Amaro do Maranhão, todas no Maranhão; Claudia, Araguainha e Nova Olímpia, no Mato Grosso; Santarém, no Pará; Guapimirim, no Rio de Janeiro; Bonfim, em Roraima; Braço do Norte, em Santa Catarina; e Santa Maria do Tocantins, no Tocantins.

Por outro lado, o governador eleito do Maranhão, Jackson Lago foi cassado. Imediatamente foi escolhida a nova governadora, Roseana, a filha do senador e presidente do Senado Sarney. (leia comentários mais antigos sobre ambos neste blog).

Se você leu este texto todo, talvez possa explicar a diferença de critérios utilizados pelo TSE.

Todas as eleições em que ocorreram irregularidades serão repetidas. No Maranhão, sem novas eleições, a Sarneyzinha assume diretamente. E ainda falam que o coronelismo no Nordeste acabou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário