24.3.09

Caixa preta e inviolável no Senado

Como já se suspeitava, a transparência na organização funcional do Senado recebe NOTA ZERO!
Até agora, ninguém – nem os próprios senadores – sabem quantos “diretores”, ou “secretários” ou “suplentes de secretários” lá trabalham (ou não) e quanto recebem de polpudos salários.
Nunca as expressões aspones, gepones e dipones caíram tão bem como para esses felizardos apadrinhados.
E como já se suspeitava, o bigodudo presidente do Senado novamente se lambuzou em uma enorme banheira de vaselina e escorregou de banda. Não sabe de nada, não quer saber de nada, tem raiva de quem sabe e diz que o assunto não é com ele.
Brasileiro, orgulhe-se; você com certeza é responsável por ter colocado pelo menos um dos senadores naquela casa. Eles deveriam legislar para o país, criaram pomposas comissões disso e daquilo, mas não estão nem aí para botar um pinguinho de ordem no seu ninho de desorganização. E querem que fique assim mesmo.

Adivinhe quando a caixa preta do Senado será aberta...
Meu palpite: só em 2.325, quando houver alguma hecatombe mundial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário