16.1.09

Los pequeños dictadores


Tantos já passaram pela História. Todos eles pequenos (ou de corpo ou de mente).

César, Napoleão, Solano Lopez, Franco, Hitler, Fidel, Fulgêncio, Pinochet, Getúlio, Bokassa, Duvalier, Idi Amin, Videla, Sadam, foram apenas alguns deles.

Esquisitices à parte (dizem testemunhas da época que Hitler, quando discursava em público, sentia orgasmos a ponto de ejacular nas suas calças), praticamente todos os ditadores acabaram mal suas “gestões”: assassinados, enforcados, presos, desterrados, repudiados, execrados.

Mas a sede pelo poder foi tão intensa, que todos eles imaginaram se sair bem, admirados e aplaudidos pelos seus conterrâneos, e que nada de mal poderia lhes acontecer. A História conta seus “grand finales”.

Agora, apareceram mais dois, o Evo Morales na Bolívia e o Hugo Chavez, da Venezuela, “hermanos” do Lula. Ambos mexeram ou estão mexendo na Constituição dos seus países para se prolongarem indefinidamente no poder.

Qualquer um de nós poderia apostar num fim trágico para ambos (quem viver verá). Mesmo assim, eles atropelaram a ordem política de seus países e arriscam seus pescoços pelo supremo gozo do poder. O pior sempre sobra para seus próprios países: atraso, pobreza, isolamento, rivalidade entre políticos e por vezes até uma guerra civil.

Fico matutando se essa ânsia pelo poder é fruto de algum gene, do oportunismo, da fraqueza de seus oponentes ou se é sem-vergonhice mesmo.

3 comentários:

  1. Evo Morales está trabalhando por uma nova constituição, que repare pelo menos em parte a destruição que os colonizadores espanhóis e agora os neo-colonizadores capitalistas como os estados unidos fizeram com seu povo, o povo indígena, que foi humilhado por todos esses anos, colocados à margem da sociedade. Agora a nova constituição da bolívia preve uma ampla reforma agrária que realmente beneficia a maioria da população que é indígena. O que acontece na bolívia é a fúria da elite dominante branca que na verdade constitui uma minoria. Se 70% da população apóia a nova constituição e ele foi eleito pelo voto popular e representa a classe historicamente super-explorada do país, podemos chamá-lo de ditador?

    pense bem

    ResponderExcluir
  2. e outra coisa, têm certeza que todos os ditadores foram punidos?

    e os ditadores brasileiros? Geisel, Castelo Branco e tantos outros militares que fizeram parte de governos ditatoriais e sanguinários. me diga, que punição eles tiveram?

    nenhuma, estão livres, muitos fazem parte do governo, são deputados, senadores, ministros

    ResponderExcluir
  3. Alisson:
    Grato pelo seu comentário. Sobre o Morales, leia matéria no link
    "http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/conheca_pais/bolivia/contexto_politica.html", cujo texto conflita com o seu.
    Por outro lado, não fui fundo no artigo que apenas generaliza as possíveis razões desse tipo de gana pelo poder.
    Quanto aos militares brasileiros, a História os execrou. Castello Branco sofreu um "acidente" não explicado de avião. Costa e Silva sofreu uma trobose cerebral. O antipático Geisel ainda tentou iniciar a abertura política. Figueiredo deve estar no inferno cheirando cavalos. E o carrasco Médici parece que morreu sem sofrer.

    ResponderExcluir