26.1.09

10 conselhos para a esposa motorista


1 – Pense duas vezes antes de deixar o marido adquirir um carro no nome dele. Pois quando você for obrigada a levar seu marido a algum lugar, infalivelmente ouvirá “cuidado com meu carro”, “não bata a porta do meu carro”, “não raspe meu carro no pilar” e frases afins.

2 – Você pode ser a melhor motorista mulher do mundo. Esqueça. Seu marido sempre vai apontar dezenas de defeitos e barbeiragens, por menor que seja o trajeto.

3 – Seja previdente: tome algum calmante antes de levar seu marido, pois não há nervos femininos que aguentem tanto histerismo.

4 – Nunca peça para seu marido colocar o cinto de segurança. A resposta será previsível: “-Claro, meu bem, eu jamais me arriscaria a sair sem o cinto com você dirigindo”.

5 – Seria prudente você treinar baliza diariamente por uns três ou quatro anos, no mínimo. Assim você jamais demonstrará incompetência na hora de manobrar o carro em alguma vaga.

6 – Se você não tem ouvido ou percepção para saber qual o momento certo de trocar uma marcha, é melhor nem levar o marido. Ele não vai parar de resmungar sobre isso durante todo o trajeto.

7 – Estude seu percurso antes de sair de casa. Se você deixar a cargo do marido, ele escolherá os trajetos mais perigosos, com ladeiras, trânsito intenso, rota de caminhões e retornos ilegais. E ainda a criticará por não saber os caminhos.

8 – Se você quiser dirigir tranquila, tape a boca e os olhos do seu marido com esparadrapo, libertando-o somente após a chegada ao destino.

9 – Não erre! Não erre! Não erre! Se, mesmo dirigindo muito bem você já fica ouvindo desaforos do seu companheiro, imagine-se procedendo a uma manobra errada...

10 – Finalmente, se tudo isso não der certo, faça como a maioria das suas amigas: quando chegar ao seu destino, jogue o carro em um poste ou uma mureta, diga adeus ao seu marido e assista ao ataque apoplético dele. De longe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário