24.10.08

O que Antonio Belinatti e Adhemar de Barros têm em comum?

Os dois foram candidatos e prefeitos.

Adhemar de Barros (ex-prefeito e ex-governador de São Paulo) era o paizão populista, gostava de se misturar com o povo (eu mesmo o encontrei conversando com um grupo de pessoas, sentado num canteiro junto à pista do Aeroporto de Congonhas, uma das suas obras). Começava seus discursos com a frase “Meus caros patrícios, minhas caras patrícias..." e citava sempre sua esposa, “minha santa Leonor” (Leonor Mendes de Barros). Ganhou várias eleições à base da simpatia pessoal, abraçando as pessoas, falando em tom intimista. Realizou obras importantes em São Paulo. Naquele tempo se falava da “Caixinha do Adhemar”, parcos 5% comparados aos enormes desvios de verbas públicas de hoje. Dizem que parte dos frutos da caixinha estava em um cofre na casa da amante, que foi roubado por um grupo de revolucionários políticos, dentre os quais se incluía a atual ministra Dilma Rousseff.

Antonio Belinatti, três vezes prefeito em Londrina, novamente candidato, tem o mesmo tom paternalista, gosta de se juntar ao povo, abraça indistintamente homens, mulheres e crianças e fez dos moradores das regiões menos favorecidas o seu curral eleitoral. Faz sempre muitas promessas, fala em transparência, em verdade, mas diz muitas inverdades em suas campanhas. Seu adversário neste 2º turno alardeia que há mais de 70 processos contra Belinatti e que a maior parte das obras que ele alega ter construído foram concluídas em gestões posteriores. Belinatti se refere sempre à “santa Londrina”, à “abençoada Londrina” e seus projetos são apenas retóricos.

Belinatti veio juntar-se aos candidatos paternalistas que, além de Adhemar de Barros, incluíram Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, Antonio Carlos Magalhães, entre outros. Alguns foram bem sucedidos.

Este 2º turno em Londrina, com Belinatti candidato, nos dará a indicação se o jeitão paternalista/populista ainda funciona na região sul do Brasil.

Um comentário:

  1. gozada coincidência mesmo, valeu! E as iniciais A.B... rs.. E se o primeiro turno foi uma demonstração que isso ainda está em voga, o segundo seria a prova final mesmo.

    ResponderExcluir