30.9.08

Fim da picada ou fim do mundo?






Notícias divulgadas pela imprensa entristecem qualquer ser humano: o desmatamento na região amazônica cresceu e passou de todos os limites do razoável.

A primeira reação: “- É o fim da picada!”

A reação mais racional: “- É o fim do mundo!”

Parece-nos que o homem, na sua infinita sabedoria (será mesmo?) não consegue enxergar além do próprio umbigo. As destruições que provocamos hoje representam a péssima qualidade de vida que nossos filhos e netos enfrentarão em breve.

Madeireiros, atravessadores e fazendeiros, na ganância de faturar um dinheirinho hoje com a madeira que retiram ilegalmente da floresta, se esquecem que estão provocando alterações profundas no clima do globo terrestre de amanhã.

O curioso da história é que existem milhares de pessoas empenhadas em propor e até realizar programas pró-conservação da Terra, através de reciclagem, soluções para re-uso de pneus velhos, eliminação de produtos com gases que destroem a camada de ozônio, redução de consumo de energia, moradias conceitualmente econômicas e auto-suficientes, ensinamentos via tevê, e outros trabalhos.

Garanto que a quantidade de gente que luta pela preservação é infinitamente maior do que aquelas que estão destruindo nossas florestas.

O que não se compreende é o porquê do não enfrentamento efetivo e definitivo desse grupo de marginais, porcentualmente tão insignificantes, que insistem em transgredir as leis e que colocam o futuro da humanidade em tão alto risco!?

Nenhum comentário:

Postar um comentário