26.9.07

Brasil no ranking da corrupção


Que orgulho: de 3,3 no ano passado - o pior nível histórico do País - a nota subiu para 3,5 neste ano, na medição anual da ONG Transparência Internacional , que vai de zero a dez.
A organização (TI) divulgou um relatório que "melhora" a nota do país em relação ao combate da corrupção.
No ranking geral, o Brasil caiu da 70ª para 72ª posição, mas esta mudança reflete a entrada de novos países na pesquisa.
As notas dadas à atual administração ficam abaixo do registrado no final do governo Fernando Henrique Cardoso, que foi melhorando do início para o fim.
No ranking geral, o Brasil caiu da 70ª para 72ª posição - são 180 países - mas essa queda se explica pela entrada de 17 novos países no ranking deste ano, em relação ao ano passado.
Para a Transparência Internacional, o 'divisor de águas' é a nota 5, abaixo da qual estão países com problemas mais sérios de corrupção. Como o nosso país. Pois na América do Sul, apenas o Chile (7,0) e o Uruguai (6,7) estão no grupo dos países com melhor desempenho.
Dinamarca, Finlândia e Nova Zelândia (nota 9,4) dividem o topo do ranking, enquanto Somália e Mianmar (1,4), Iraque (1,5) e Haiti (1,6) são os piores.
"A corrupção (nos países com pior desempenho) continua sendo um enorme ralo de recursos tão necessários para a educação, a saúde e a infra-estrutura", disse em um comunicado de imprensa a presidente da Transparência Internacional, Huguette Labelle. Quer dizer: os desvios de dinheiro através do Mensalão, das sanguessugas, dos superfaturamentos, das notas frias, da sonegação, etc., etc., etc., estão acabando
com os investimentos para a melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário