23.6.07

Fernando e Rosemary

Tornara-se um hábito.
Toda manhã, Fernando aguardava impaciente, com os sentidos aguçados, pela movimentação na casa em frente. Assim que as dobradiças da porta rangiam, um ruído longínquo que os seus ouvidos já treinados sempre escutavam, pulava da cama e corria para a janela. Sorrateiramente, entreabria as cortinas e com a ajuda de um velho binóculo Zeiss acompanhava cada passo da sua linda vizinha.
Estonteante, linda, maravilhosa. Uma morena com todos os seus atributos nos lugares exatos. Seu rosto era o de uma atriz hollywoodiana, nem mesmo nestas primeiras horas do dia era necessária qualquer produção.
Fernando conhecia a rotina da moça. Com movimentos felinos, nos quais imperava uma sensualidade inigualável, ela caminhava pelo jardim com passadas curtas, rebolando até o portão de entrada, onde apanhava o pão e o leite entregues na madrugada. Seu robe provocante, semitransparente, deixava entrever as formas do seu corpo escultural.
O retorno do portão para casa, então, era um verdadeiro espetáculo, a deusa deixava Fernando...
Se você gostou deste texto,
o conto completo está no livro
“Encontro na barca e outras histórias de bahr”,
à venda em Londrina na Livrarias Porto
(Shopping Catuai) ou pelos sites
www.livrariasporto.com.br
www.vencer.com.br link “Livraria”

Um comentário:

  1. Olá Julio,

    Tudo bem. Faz tempo desde que deixei o último comentário, mas sou leitor assíduo do bahr-baridades.

    Espero que esteja tudo bem com vocês por aí.

    Saudades,
    Rafael e Dani

    ResponderExcluir