30.3.07

“Paulinho da Força” e os aposentados, antes e depois de ser eleito

Pronunciamento e plataforma política do Paulinho da Força quando candidato a deputado federal, antes da decretação do salário mínimo:

Notícia da Força Sindical em 2006:
... “Paulinho também pediu o reajuste dos benefícios dos aposentados que ganham acima do mínimo em 16,67% a partir de maio de 2006. Esse reajuste é o que vai ser aplicado ao salário mínimo, que vai passar de R$ 300 para R$ 350 a partir de abril. O sindicalista afirma que os aposentados já estão se mobilizando: A Força Sindical está organizando manifestações de aposentados e acampamentos nos INSS do Brasil inteiro a partir da próxima semana. Vamos fazer uma grande pressão sobre o governo, sobre o Congresso, com os aposentados na rua."...
(O aumento em 2006 foi apenas de 5,02%)

Notícia da Folha Online em 08/03/07:
... “Aposentados pedem aumento real, mas governo só garante repor inflação
Representantes dos aposentados e pensionistas se reuniram hoje com o governo para propor a pauta de reivindicações para este ano. O primeiro item da lista pede um reajuste de 8,57%, o mesmo concedido ao salário mínimo. Mas o governo garantiu, por enquanto, apenas a reposição da inflação.
João Inocentini, presidente do sindicato dos aposentados disse que a negociação com o governo vai ser difícil. "Estamos preparados para cobrar do governo um aumento real para os aposentados que ganham acima do salário mínimo e projetos que resolvam os problemas da Previdência e recuperem o poder de compra dos benefícios a médio e longo prazo. Se a proposta do governo não agradar aos aposentados, vamos organizar manifestações e, se for necessário, uma marcha a Brasília", afirmou”...

Onde está o Paulinho da Força na discussão atual? Sumiu? Saiu da sala? Foi passear? Oras, esqueci: ele já está eleito mesmo!

Em tempo: enviei um e-mail sobre o assunto ao “nobre deputado” Paulinho da Força, mas não recebi resposta. Talvez ele não tenha respondido por ter memória muito curta e o que falou em 2006 antes da eleição já tenha sido esquecido em 2007.

JEB


Nenhum comentário:

Postar um comentário