18.2.07

Sim, nós também temos um buraco negro. Made in Brazil.

Julio Ernesto Bahr


Os cientistas vivem querendo provar que no universo existem uns temíveis buracos negros, buracos que sugam estrelas, cometas, planetas, luas, lixo espacial e tudo o mais que estiver por perto.

Como nenhum de nós, simples mortais, jamais chegou tão longe no espaço, a gente apenas esboça um sorriso meio amarelo e faz aquele ar blasé de intelectual, dizendo para todo mundo que sim, que acreditamos nos buracos negros.

Agora, eureka! Descobrimos que o buraco é bem mais abaixo. Muito mais abaixo. Abaixo da Linha do Equador. Mais precisamente aqui mesmo, no nosso Brasil.

É o buraco negro made in Brazil.

Pois esse buraco negro já sugou incontáveis parcelas das nossas economias.

Lembram-se daquele imposto compulsório que éramos obrigados a pagar na hora de comprar um carro novo? O governo anunciava aos quatro ventos que após um determinado prazo tudo nos seria devolvido. Você recebeu? Para onde foi? Eu respondo: para o nosso buraco negro.

E o compulsório sobre combustíveis? Aquele imposto que cada cidadão proprietário de um veículo foi obrigado a pagar? Voltou para nossos bolsos? Não, também desapareceu no... buraco negro.

E as correções sobre nossas poupanças pós Plano Collor? Quanta discussão, quantas desculpas esfarrapadas do governo... destino: buraco negro!

E as contas do juiz Lalau? Alguém já parou para calcular os verdadeiros valores que ele conseguiu surrupiar? Na época, real e dólar estavam praticamente emparelhados. Os tais R$169 milhões, convertidos na moeda americana dariam, por baixo, cerca de US$160 milhões, tudinho aplicado em paraísos fiscais lá fora. Com o dólar valendo mais de R$2,00, quando e se os R$169 milhões forem cobrados em reais, só estarão voltando (isso se tivermos sorte) cerca de US$80 milhões. O resto? Vai pro buraco negro... ou para o bolso do Lalau.

Os mais recentes escoadouros de dinheiro foram o tão falado Valerioduto e as sanguessugas, que parecem ter suas canalizações ligadas diretamente ao Buraco Negro. Sumiu tudo - e ninguém fala em recuperar aquela dinheirama.

Essa mesma desculpa vai virar moda. Estados e Prefeituras que estouraram o caixa, mesmo com a tal lei de responsabilidade fiscal, também alegarão que o dinheiro do povo sumiu no buraco negro.

Como os cientistas estão muito mais preocupados em olhar para cima, estudando o espaço sideral, está na hora de acharmos alguns abnegados para estudarem o nosso buraco negro aqui em baixo mesmo. Mas é bom se munirem de máscaras contra gases, pois o buraco negro made in Brazil, além de escuro, deve estar muito, muito fétido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário