2.1.07

Virada de ano (2)


A cada virada de ano a história se repete. Estamos sendo extorquidos pelo governo. Se você preferir sinônimos: estamos sendo tungados, rapinados, achacados, roubados. Dá tudo no mesmo.
A inflação em 2006 ficou nos 3,83% - resultado raro em nosso país.
Por outro lado, o Seguro Obrigatório (obrigatório mesmo, sem choro nem vela) para quem possui automóvel subiu este ano 11,13% - bem além da inflação. Será que o Mantega explica?
Seria bom ele explicar também por que os reajustes das indenizações desse mesmo seguro só foram corrigidos em 0,000152%, isto é, um reajuste praticamente zero e não acompanharam os 11,13% do aumento.
E se a inflação foi tão baixa, como explicar que os juros mais baixos cobrados do consumidor nas compras a prazo continuam sendo de 5,36% ao mês, resultando em torno de 165% ao ano – isso se não forem cobrados juros compostos, que chegam a 196% ao ano? Você comprou um liquidificador no valor de R$100,00 em 12 meses. Ao pagar a última parcela, você somou pagamentos de R$170,00 a R$196,00, dependendo da loja.
O cheque especial não fica atrás: custa no mínimo de 8,20% ao mês. Em contrapartida, a poupança só rendeu 5,6% ao ano, descontada a inflação.
Fazendo as contas: você aplicou R$100,00 em 2006 na poupança. Em 12 meses você obteve uma renda líquida, descontada a inflação, de R$5,36.
E dos aumentos dos aposentados, “garfados” ano após ano, você ouviu alguém falar recentemente, depois que caparam o reajuste de 16%?
Agora ficamos à espera dos sustos que virão com os aumentos de IPTU, IPVA, do seguro-saúde (cujo aumento
é definido pelo governo), das contas dos serviços públicos, etc.
Como alternativa, podemos dispensar o carro, o telefone, a luz, a água e passar a viver numa caverna (se ainda houver vagas) ou em cima de uma árvore, como alguns já estão fazendo. Vamos mandar os filhos para uma das nossas ótimas escolas públicas, que formam cidadãos de “primeira classe”, com educação similar à da Suíça. Problemas de saúde a gente resolve nas filas do SUS (ou agüentamos até ser atendidos ou morremos na fila). Luz elétrica e TV a cabo a gente consegue fazendo um “gato”. E com sorte, a gente ainda é capaz de abocanhar um quinhão do Bolsa-Família.
Topas?
Julio Ernesto Bahr


Nenhum comentário:

Postar um comentário