21.1.11

Bahr-baridades em novo endereço

http://londrina.odiario.com/blogs/bahr-baridades/

Nosso blog “Bahr-baridades” está estreando hoje no novo Portal de Londrina de Odiario.com, do grupo O Diário do Norte do Paraná, uma das mais tradicionais empresas de comunicações do Norte do Paraná.

Esta parceria certamente renderá muitos frutos: você, leitor, continuará a se entreter com os posts do blog, entre artigos, críticas, vídeos, fotos e, por que não, provocações, aqui propostas. Ao mesmo tempo, terá a oportunidade de se atualizar em tempo real no portal Odiario.com, com notícias de Londrina, do Paraná, do Brasil e do mundo – usufruindo da experiência acumulada pelo Odiario.com, que já mantém portal similar para a cidade de Maringá.

Só podemos desejar a você bom divertimento – e boa informação.

Portanto, para continuar acessando o blog "Bahr-baridades", clique no link acima e inclua-o nos seus Favoritos.

Aquele abraço,

Julio Ernesto Bahr

19.1.11

Dormonid neles

O Senado da Itália aprovou uma moção que pressiona o governo italiano a lutar por todos os meios para que Cesare Battisti, condenado em 1988 à prisão perpétua por quatro homicídios cometidos no país, seja extraditado. A moção afirma que, se necessário, o governo italiano irá contra o Brasil na Corte Internacional de Justiça da Organização das Nações Unidas, tribunal que julga litígios entre os países.

Do lado brasileiro, chega-nos a notícia de que o senador Eduardo “Dormonid” Suplicy se dispôs a defender a decisão (absolutamente equivocada) do ex-Lula no Senado Italiano. É bem possível que Suplicy seja bem sucedido, pois seus discursos provocam tanto sono no plenário que os italianos vão aprovar rapidinho qualquer sugestão para se verem livres o quanto antes do senador brasileiro. Suplicy deve ser a arma secreta do Lula...

Dívida de R$150 milhões? Não, são apenas R$90 milhões!

Todo dia aparece alguma notícia que me deixa estupefato. Pois há pouco li a matéria sobre eleições no Clube Palmeiras. Fiquei na dúvida se o Luiz Gonzaga Belluzzo, presidente do Palmeiras, que termina o mandato nesta quarta-feira, consegue dormir à noite. Pois quando foi criticado em razão dos problemas financeiros do clube, Belluzzo desmentiu as acusações da oposição de que atualmente a dívida palmeirense passaria dos R$ 150 milhões. Segundo ele, "a dívida bancária está somente em torno de R$ 90 milhões".

Eu mesmo não vejo muita diferença entre 90, 100 ou 150 milhões. Provavelmente sofreria de insônia crônica, mesmo com uma divida de mil, ou de cinco mil reais.

Explica-se: não sou economista nem presidente de clube. Em ambos os casos, as dívidas sempre são de outros, nunca deles mesmos.

Foto Agencia Estado

18.1.11

Eles estão voltando!

A previsão (finalmente) para o início do julgamento dos envolvidos no famoso escândalo do Mensalão é para este fim de ano. A principal causa jurídica, com 38 réus, 91 volumes e 50 mil páginas de processo, está nas mãos do relator da ação penal, ministro Joaquim Barbosa, que enfrenta problemas de saúde mas está com a responsabilidade de elaborar o relatório e o voto que servirão de base para a definição do tribunal.

Enquanto isso, devagar, devagar, devagarzinho, a turma do Mensalão vem retornando ao centro do poder.

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Cândido Vaccarezza (PT-SP), defendeu ontem (17/01) a reintegração do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares ao partido. Pivô do escândalo do mensalão, Delúbio foi expulso em 2005, mas já avisou aos petistas que apresentará novo pedido de filiação ainda no primeiro semestre do ano.

O deputado cassado José Dirceu foi “reabilitado” entre os "cumpanhero" e recebeu função de direção no PT. Antes da despedida de Lula do governo, Dirceu ainda esteve com ele no Alvorada para tomar café da manhã e conversar sobre o futuro.

O Ministro da Defesa, Nelson Jobim, convidou o ex-presidente nacional e ex-deputado federal do PT José Genoino para ser seu assessor especial na pasta. “ - Eu, no ano passado, convidei o deputado José Genoino para ser meu assessor. Ele foi uma figura importante do Congresso e nos ajudou extremamente no debate das questões relativas à defesa”. Após exercer a função de deputado federal por seis mandatos, o petista não conseguiu se reeleger nas eleições de outubro de 2010.

Agora, cá entre nós: quem, em sã consciência, convidaria para trabalhar novamente na sua empresa um cara que roubou, enganou, iludiu, logrou, burlou, tungou, subtraiu bens, desviou dinheiro, mentiu e traiu o próprio patrão? É por isso que muita gente já chegou à conclusão de que há tantos e tantos políticos que tratam a coisa pública como se fosse privada. Com trocadilho mesmo...

17.1.11

Nuncaantesnestepaís

Nunca antes neste país se viu tanta incompetência para atendimento a uma catástrofe ambiental como ocorreu na região serrana do Rio de Janeiro.

Nunca antes neste país houve tanta demora para que os bombeiros e socorristas chegassem aos locais de uma tragédia: até agora (17 de janeiro, 20:49h) ainda não se tem o número exato de mortos e desaparecidos.

Nunca antes neste país se viu tanta vontade de esconder a verdade: que jamais deveriam permitir a construção de moradias nas encostas dos morros, que não deveria haver gente morando à beira dos rios e que essa já era uma tragédia anunciada.

Nunca antes neste país se imaginou que no Século XXI, na era das telecomunicações e comunicações via satélite, na hora de maior necessidade, faltassem conexões com telefones celulares nas áreas atingidas.

Nunca antes neste país se viu tanta omissão dos políticos do estado do Rio de Janeiro. Aqueles mesmos que tantas promessas fizeram nas campanhas, simplesmente sumiram do mapa e nem nos seus nomes ouvimos falar.

Nunca antes neste país se imaginou que, com tantos helicópteros, forças de segurança nacional, defesa civil, exército, marinha e aeronáutica, as vítimas tivessem de se empenhar sozinhas, elas mesmas, tantos dias, no salvamento dos familiares, amigos e vizinhos.

Nunca antes neste país se imaginou que o pessoal da imprensa chegasse antes do que as autoridades aos pontos críticos da tragédia.

Nunca antes neste país se escancarou tanto a incompetência da burocracia, pois a tal liberação “imediata” prometida pelo governo federal de parte do FGTS aos atingidos pela catástrofe ficará na dependência de dezenas de formalidades e formulários recém-inventados pelos engravatados sentados atrás de confortáveis escrivaninhas.

Nunca antes neste país se imaginou que um galão de água de 20 litros pudesse ser vendido por R$45,00 (US$26) e uma garrafinha de 300 ml por R$5,00 (US$2,90) – praticamente o preço de dois litros de gasolina.

Nunca antes neste país se imaginou que o serviço de meteorologia ainda não tivesse alcançado o estágio dos países mais evoluídos, pois somente agora se ouviu a promessa de equipar nosso país com essa tecnologia, no prazo de... quatro anos.

Mas também é verdade que nunca antes neste país as pessoas com capacidade de pensar imaginaram que o atual partido no poder tivesse competência para realizar uma gestão administrativa eficiente, visto existirem tantos cabides de emprego, tanta gente empregada apenas por “cumpanherismo” (chamados de nóis, do PT) e, por outro lado, tanta gente boa, estudada e capaz (chamados de eles, os brancos, os loiros de olhos azuis), afastada do serviço público por meras questões partidárias. Essa é apenas parte da herança legada pelo presidente-operário que se foi.

Saqueadores

No próximo dia 1º de fevereiro uma lei inédita no mundo entra em vigor, com o objetivo de ajudar os países pobres a receber de volta dinheiro desviado por políticos corruptos, depositado em bancos suíços.

Os bancos suíços têm hoje depósitos que somam cerca de US$ 3 trilhões (o dobro da riqueza produzida no Brasil em um ano) do dinheiro chamado “sujo”.

Como, por exemplo, o dinheiro saqueado por Sani Abacha (1943 –1998), que foi presidente (eufemismo para ditador) da Nigéria de 1993 a 1998, cargo alcançado através de um golpe, quando autoproclamou-se chefe de estado. Durante o período em que foi ditador, saqueou cerca de US$ 4 bilhões do seu país, retirando valores diretamente do Banco Central da Nigéria em carros-fortes, colocando-os em um avião e enviando-os à Suíça. A Suíça já enviou US$ 700 milhões de volta para a Nigéria.

O próximo país a receber de volta dinheiro saqueado será o Haiti. Serão US$ 5,7 milhões que pertencem ao ex-ditador Jean-Claude Duvalier e estão nos bancos suíços desde 1986. "Baby Doc", como era conhecido, viveu 25 anos exilado em Paris e ofereceu doar o dinheiro bloqueado na Suíça assim que o terremoto (que agora completou um ano) devastou aquele país. Mas as autoridades suíças recusaram a oferta. Alegam que o dinheiro não pertence à família Duvalier, e sim à população do Haiti, de quem os recursos foram desviados.

Outro caso é do ex-ditador Ferdinando Marcos, que deixou o poder nas Filipinas após uma ditadura de 21 anos. Um processo que durou 17 anos terminou com a devolução de US$ 684 milhões às Filipinas em 2003. (Pena que os 3.000 pares de sapatos da “primeira-dama” Imelda Marcos não tenham sido depositados nos bancos suíços: também seriam devolvidos).

Outros países que deverão receber de volta dinheiro saqueado são Angola, Peru e Cazaquistão.

Essa lei que entrará em vigor na Suíça prevê a chamada inversão do ônus da prova. Quem agora deve provar que o dinheiro tem origem legal é o político investigado (geralmente saqueadores), e não a Suíça.

15.1.11

Escrever sobre tragédias

Não é fácil. Assistindo a tantas tragédias – coletivas e individuais – que estão ocorrendo nas cidades serranas do Rio de Janeiro, fica realmente difícil escrever a respeito. Só posso enviar minha solidariedade e meus sentimentos. Que sejam fortes para recomeçar suas vidas.

No segundo exato

Orquestração em marcha

O novo ministro das Comunicações, porém velho ministro, o petista Paulo Bernardo, está afinando a orquestra para tocar aquilo que poderá se chamar o Hino do Adeus à liberdade da imprensa. Segundo ele, "o marco regulatório da mídia" deverá ser enviado ainda este ano ao Congresso.
O texto, proposto pelo ex-ministro e terrorista Franklin Martins, deve incluir a proibição de propriedade cruzada na mídia - entre "otras cositas más". Lembrando que propriedade cruzada se refere a um mesmo grupo econômico detendo diferentes meios de comunicação, como TV e rádio.
O ministro se declarou "a favor de desconcentrar a mídia, que ela seja o mais diversificada, o mais plural possível", mas desconversou sobre o texto que pretende regulamentar os artigos da Constituição que tratam de mídia eletrônica. "A forma como isso pode ser feita, nós vamos discutir", disse.
Ainda segundo o ministro, haverá um "debate público" sobre o tema, para evitar que ele seja enterrado por uma compreensão equivocada. Mas, atenção: que o debate público não inclua apenas petistas, peemedebistas, pcdobrasilistas, pedetistas e congêneres. Público é público.
Ilustração: Blog Communicare, Cabo Verde, Portugal

Hard disk de uma tonelada

Não dá para acreditar: o pequeno pen drive da foto à esquerda tem a capacidade de armazenar 4 Gigas na memória. A foto em preto e branco, de setembro de 1956, mostra o, à época, recém-lançado 305 RAMAC da IBM, o primeiro computador com Hard Disk (HDD).
Este HDD pesava perto de uma tonelada e conseguia armazenar... 5 Megas. Isso mesmo, apenas 5 Megas.
Se você é nascido de 1990 para cá, dificilmente acreditará nessa história. Mas era asssim mesmo que a tecnologia caminhava.

14.1.11

Musas de galochas

A Defesa Civil do Rio informou na manhã desta sexta-feira que subiu para 510 o total de óbitos na região serrana do Rio.
A presidente Dilma Rousseff sobrevoou ontem (dia 13) as áreas afetadas e afirmou que a situação é "dramática" e que as cenas que presenciou são "muito fortes".
O governador Sérgio Cabral (PMDB) voltou a culpar as prefeituras das cidades da região serrana pelo incentivo à moradia em áreas de risco.
E toma-se conhecimento de que mais de 30 projetos com medidas para minimizar os efeitos das e
nchentes estão simplesmente parados no Congresso.
Agora falta
comentar sobre as "musas de galochas".
Essa nova fauna da imprensa apareceu em São Paulo no ano passado e assim foi apelidada p
ois, a cada enchente da cidade, tais repórteres faziam questão de caminhar pelas ruas inundadas - vestindo galochas - e proclamar com grande satisfação a "ineficiência" do prefeito e do governador na solução dos problemas. Dava para notar claramente como salivavam de satisfação ao detonarem com as autoridades - já que estas não eram do partido governista.
Agora, as musas de galochas estão fazendo a cobertura na terra do PT. Todas muito compungidas, todas muito entristecidas, citam a grande quantidade de chuva, mostram os dramas... mas nehuma fala mal dos prefeitos das cidades serranas, nem tampouco do governador. Que é aliado do partido governista.
Tenho muito respeito por jornalistas. Meu filho é jornalista, e dele tenho muito orgulho. Mas alguém tem de dar um basta no jornalismo faccioso, mentiroso, nefasto, político. Como aquele apresentado pelas tais musas de galochas.

Foto: Revista Veja

13.1.11

Se o Brasil tivesse sido invadido...

Se ao invés da catástrofe ambiental a região serrana do Rio de Janeiro tivesse sido invadida por um exército estrangeiro, o Brasil poderia dar bye-bye às três cidades atingidas.
Várias perguntas ficam esparsas no ar:
- Se os locais eram de difícil acesso, por que não enviaram helicópteros?
- Não poderiam ter enviado paraquedistas com oficiais-médicos, enfermeiros e tropas para atendimento emergencial imediato da população?
- Não poderiam ter jogado barracas, água, alimentos, medicamentos com paraquedas, como fazem nas guerras?
- Onde ficaram as tais forças federais?
- E se fosse em Brasília, a precariedade do atendimento seria igual?

De que lado você estava?

O velho Freud deveria ter sido ressuscitado ontem para nos explicar o comportamento humano. Enquanto mais de 200 corpos eram encontrados na maior catástrofe que já assolou a região serrana do Rio de Janeiro, uma alegre torcida cantava e dançava lá perto, para receber o jogador Ronaldinho no Flamengo.

Por alguma razão, a imagem no campo da Gávea me lembrou um pouco a do Coliseu romano, onde multidões se reuniam para aplaudir ou vaiar seus gladiadores – o circo que, junto com o pão, anestesiava o povo em relação aos seus problemas cotidianos.

Se for verdadeira a informação de que o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) e o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) enviaram um alerta sobre chuvas fortes no Rio de Janeiro às 16h23 de terça-feira (11) e que a Defesa Civil do Rio de Janeiro ignorou estes avisos, então está na hora destes mesmos alegres torcedores do Flamengo promoverem um veemente protesto frente à sede da Defesa Civil do Rio.

Como sempre ocorre nestas tragédias, as autoridades cariocas estabelecerão “um período de luto por três dias”, as manchetes nos informarão que a natureza foi inclemente, que jamais choveu tanto em tão curto período e a vida continuará na mesma. Os estádios lotarão de fãs para ver Ronaldinho jogar, ouviremos criticas ferozes a cada vez que o jogador passar as noites nas baladas, os dirigentes serão xingados... e nas próximas chuvas novas tragédias se repetirão em alguma cidade do Rio de Janeiro.

Melhor mesmo é deixar Freud repousando no seu túmulo e a vida seguir seu curso.


Fotos: Folha São Paulo

12.1.11

O click no momento exato

A “linda” Cuba de Chico Buarque

Quando o barbudo Fidel Castro venceu a chamada Revolução Cubana afastando o ditador Fulgêncio Batista do poder, nos idos de 1959, prometeu uma utopia paradisíaca à população, que jamais foi capaz de cumprir.
O país foi empobrecendo rapidamente, falta dinheiro, faltam empregos, roupas, medicações, combustível, alimentos e, principalmente, o governo acabou com a ambição dos cubanos para vencerem na vida.
Com exceção de poucos redutos turísticos onde alguns cubanos conseguiram empregos um pouco mais dignos, um número enorme da população faz parte do contingente de funcionários públicos, cujos salários mensais somam a fortuna de... US$ 17 (aproximadamente R$ 30,00).
Raúl Castro, irmão do ditador Fidel, está agora ultimando a demissão de um milhão desses funcionários públicos, para “reduzir o papel do Estado e a grave crise que atinge a economia socialista do país”.
A decisão foi anunciada logo após o próprio ex-presidente cubano Fidel Castro ter dado uma entrevista a uma revista americana em que reconheceu que o sistema de governo socialista de Cuba não funciona - embora depois ele tenha dito que foi mal-interpretado.
A primeira etapa enxugará um contingente de 500.000 funcionários, mas a CTC (Central de Trabalhadores de Cuba) já informou que o excesso de trabalhadores poderá extinguir até um milhão de postos.
Aos demitidos serão oferecidas vagas em setores como agricultura, construção, magistério, polícia e construção. Também serão emitidas 460 mil licenças para os cubanos abrirem seus próprios negócios e mais de cem tipos de atividades profissionais particulares passarão a ser permitidas. Outra novidade é que os autônomos poderão contratar funcionários – antes, a lei permitia apenas que parentes do licenciado trabalhassem na microempresa.
Os cubanos que abrirem ou já tiverem seu próprio negócio também poderão vender seus produtos ou serviços ao governo. Além disso, poderão abrir conta no banco e terão direito à previdência.
Segundo o correspondente da BBC “Mundo em Cuba”, Fernando Ravsberg, as mudanças serão de difícil aplicação, por criarem situações como a de trabalhadores demitidos que passarão a ganhar mais que os que permanecerem no emprego, além de duvidar que os demitidos tenham iniciativa, conhecimento ou habilidades para abrirem seus próprios negócios.
Raúl Castro afirmou que as mudanças econômicas são inadiáveis para garantir a sobrevivência do sistema socialista iniciado há meio século por seu irmão Fidel.
Em contrapartida, a horda de cubanos que conseguiu emigrar para Miami e adjacências, vive maravilhosamente no tal combatido regime capitalista-imperialista-ianque, tem empregos, empresas, dinheiro, assistência médica, alimentos a granel e se constitui na maior fonte de divisas para los hermanitos que estão proibidos de sair da ilha castrista.
Enquanto isso, os Chico Buarque da vida continuam endeusando Fidel, a ditadura, o socialismo, o empobrecimento cubano e o estilo demodée de Fidel Castro. Claro, comodamente a partir das suas mansões cariocas, tomando uísque escocês, comendo caviar, queijos suiços, fondues...

- "Começa a chover, termina em velório"

Essa frase foi dita ontem por um pai enlutado pela perda de um dos seus filhos, soterrado por deslizamento de morro na cidade de Mauá, SP. Até as 21:00h de ontem, 12 pessoas - entre adultos e crianças - haviam perdido as vidas sob terra e escombros no estado de São Paulo, após as forte chuvas que voltaram a castigar as cidades.
Em 30/12, aqui mesmo no blog, publicávamos a matéria "Moradias, encostas e administradores", criticando a inércia, a ineficiência e a falta de vontade política dos administradores para reverter essa situação previsível, ano após ano, na época das chuvas.
Em 10/12 do ano passado pu
blicávamos a matéria "O Brasil e a Lixo S.A.", citando a mesma incompetência das autoridades, década após década, incapazes de encontrar uma solução para evitar o acúmulo de lixo nas ruas, um dos grandes culpados pela obstrução de bueiros, esgotos e córregos.
Enquanto os gov
ernantes ficam rodeando eternamente o problema, a foto mostra uma das soluções encontradas nos Estados Unidos e que poderiam minimizar parcialmente o problema das enchentes nas grandes cidades: containers para lixo, que seriam distribuídos por toda a cidade, tornando obrigatória para a população a sua utilização, evitando que milhares de sacos, móveis e entulho flutuem pelas águas, a cada nova chuva. Os caminhões teriam o trabalho de recolher diariamenteo seu conteúdo. Será que é tão difícil conscientizar os governantes e a população?

11.1.11

Comunista só no gogó

Lembra daquele mofado discurso comunista, de nivelar todos os salários das pessoas, para acabar com a desigualdade social e distribuir a renda por igual pela população?
Pois em 1989 essa vertente ideológica desabou como um castelo de cartas, em efeito dominó, a partir da derrubada do Muro de Berlim. Os comunas chegaram à conclusão de que aquele sistema político jamais daria certo, fosse na União Soviética, fosse em qualquer outro lugar do mundo.
O que me intriga é o fato de ainda existirem algumas figuras esdrúxulas no cenário da política nacional, empunhando aquelas mesmas velhas bandeiras vermelhas com a triste imagem da foice e do martelo, que tantas lembranças amargas nos deixaram, entre mortes, assassinatos e perseguições.
Uma dessas figuras é a do deputado Aldo Rebelo, que faz parte do PCdoB (Partido Comunista do Brasil) e pretende (um Deus nos acuda!) se candidatar novamente a presidente da Cãmara dos Deputados.
Fico na dúvida se ele continua se fazendo de comunista ou simplesmente se esqueceu de trocar o nome do partido, pois na prática a vida dele não tem nada a ver com os comunistas de carteirinha.
Veja só os bens declarados do deputado federal Aldo Rebelo à Justiça Eleitoral, que estão disponíveis no site da Transparência Brasil:
MUNICIPIO DE VICOSA-AL
R$ 161.721,00
AUTOMOVEL TOYOTA HILUX 4/4 ANO 2008 R$ 125.600,00
BANCO DO BRASIL R$ 60.739,80
CONTA CORRENTE BANCO DO BRASIL R$ 12.918,50
TITULO REMIDO FAMLIA DO CLUBE PALMEIRAS R$ 9.405,00
CAVALO R$ 4.300,00
LINHA TELEFONICA 2808581 R$ 1.263,09
C/C BANCO DO BRASIL R$ 330,73
POUPANCA OURO BB R$ 94,87
Soma dos bens declarados em 2010: R$ 376.372,99

Uso de verbas indenizatórias, atualizadas em 16/12/2010:
Aluguel R$ 92.369,98
Consultorias/Divulgação R$ 343.981,45
Diversos R$ 98.064,16
Transportes/Estadias R$ 305.168,55
Total R$ 839.584,14
Dados disponíveis desde o início do mandato.

Já deu para perceber que de filosofia comunista o Rebelo não tem absolutamente nada. Só continua usando a velha bandeira...

Origami: hobbie e relaxamento

Mais um exemplo de globalização: o Dr. Freud, nascido na região da Morávia, que então fazia parte do Império Austro-Húngaro, hoje na República Checa, ficaria muito satisfeito se os seus pacientes alemães, austríacos e de outros países europeus tivessem se dedicado a produzir a arte japonesa do origami. Provavelmente seus pacientes sairiam rapidinho da terapia, pois além de ser um hobbie maravilhoso, cujos resultados são visíveis, certamente a paciência e o relaxamento necessários para esse trabalho são também uma excelente terapia.